10 Curiosas profissões dos detetives da literatura

Pensar em detetives é imaginar ou um policial agente da lei, ou no mínimo um investigador particular. Contudo, mesmo grandes nomes da literatura exercem o hábito por hobby ou mesmo de forma amadora sendo que suas profissões não estão relacionadas à investigação. Selecionamos 10, confira:


1 - Donas de Casa: Não é necessário ganhar dinheiro ou trabalhar profissionalmente no ramo, como acontece com a idosa Miss Marple cujas investigações rompem sua rotina bastante comum. Outro exemplo de Dona de Casa que acaba investigando crimes é o de Kate Klein em Boa Noite, Estranho;

2 - Estudantes: Em alguns casos não precisa sequer adentrar o mundo do trabalho tampouco ter saído da escola para exercer a função de detetive como é o caso da famosa Nancy Drew, ou então dos detetives juvenis de Marcos Rey em obras como O Mistério do Cinco Estrelas;

3 - Agente Esportivo (empresário): É curioso como o crime pode surgir em qualquer meio e virar semente para uma grande diversidade de detetives como Myron Bolitar que precisa equilibrar suas investigações com seus negócios milionários no mundo do esporte;

4 - Escritores: Há na literatura também uma boa dose de escritores que bancam o detetive, inclusive metem-se em fortes enrascadas como Causabon de O Pêndulo de Foucault, ou no recente Leviatempo em que um escritor em busca de inspiração dá de frente com muitos cadáveres;

5 - Jornalistas/editores: Logicamente a profissão (ões) não o que diríamos curiosa, contudo vale destacar pelo fato de que até mesmo pelo fato de possuírem a necessidade de investigação, jornalistas e editores são profissionais que podem render bons detetives, como no caso do Mikael Blomkvist;

6 - Advogados: Aqui sim uma relação bem mais estreita com o crime, advogados assim como podem render bons antagonistas, também possibilitam a existência de detetives literários como Mickey Haller dos livros de Michael Connelly o o Mandrake de Rubem Fonseca;

7 - Programadores e Hackers: Na era digital bancar o detetive também é bastante comum para programadores e hackers capazes de coletar e organizar diversas informações como a matemática Susan Fletcher de Fortaleza Digital ou a inquebrantável Lisbeth Salander;

8 - Professores: Quando é preciso dar um tempo nos alunos até mesmo os professores jogam-se a algumas investigações como o professor universitário Misir Ali ou Augustus Van Dusen;

9 - Lexicógrafo: Para quem não sabe, o profissional da área é o responsável por editar e elaborar os textos para dicionários, profissão de Dr. Gideon Fell um detetive literário criado por John  Dickson Carr;

10 - Bon vivants: E mesmo quando não há profissão, ou seja ricaços ou ricos com problemas de capital, ser detetive é uma ideia legal como no caso de August Dupin e de Lorde Peter Wimsey, ou mesmo até Miss Marple, todos de origem com grana suficiente para não terem exercido alguma outra profissão;
10 Curiosas profissões dos detetives da literatura 10 Curiosas profissões dos detetives da literatura Reviewed by Douglas Eralldo on quinta-feira, agosto 18, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário