10 Considerações sobre Um Passado Sombrio, de Peter Straub ou por que tudo é tudo

O Blog Listas Literárias leu Um Passado Sombrio, de Peter Straub publicado pela editora Bertrand Brasil; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 – Um Passado Sombrio é um destes romances que convoca o leitor a refletir e pensar sobre tudo que se passa na narrativa, que de uma forma dissimulada e complexa nos permeia com um horror que nos deixa nos limiares entre o real e o fantástico;

2 – No fundo o livro é a busca pela compreensão de atos do passado que permanecem sob a proteção nebulosa das sombras do irreal e do fantástico em que o escritor Lee Harwell tenta buscar respostas a fatos estranhos acontecidos a amigos e a sua esposa e que permanecem sob o manto de um mistério tenebroso que além de alterar meia dúzia de vidas, parece pouco disposto a ser revelado totalmente;

3 – E de certa maneira é o que ocorre pois caberá ao fim, que os leitores completem uma série de lacunas deixadas pela narrativa entrecortada, que embora sempre comandada pelas escolhas de Harwell, é composta por todas as outras vozes de suas personagens, as que efetivamente tiveram de fronte com um grande horror cujo saldo é a morte trágica e violenta de um dos integrantes do grupo, o desaparecimento de outro, além de todas as consequências sofridas pelos demais, de uma experiência que jamais os abandonou;

4 – E os tentáculos de tal experiência são tão longos que alcançam o próprio Harwell, que embora não tenha participado do grupo, terá em seu presente a necessidade de encontrar alguma explicação para o passado do qual optou ou não desejou participar, como se para ele, só pudesse seguir em frente depois de solucionar o que de fato teria acontecido com seus amigos e namoradas;

5 - E para construir esse passado sombrio, Straub retrocede a uma época propícia a acontecimentos estranhos. É em meados dos anos 60 com seus gurus ocultistas que a experiência fantástica do grupo de estudantes ocorre, encarada com descrença por alguns, e idolatria por outros, cujo desejo seria cair nas graças de Spencer Mallon;

6 – Desta forma o fantástico surge na obra como uma presença real, ao menos real naquilo que suas personagens acreditam ter vivenciado. E esse fantástico é apresentado como algo a não ser procurado devido ao horror e maldade que se pode compreender nesta não dimensão habitada por criaturas sombrias e poderosas que levarão a que cada um dos participantes da experiência tenham vivências diferentes daquele momento compartilhado;

7 – E esse fantástico compartilhado certamente prenderá fãs do horror diante imagens icônicas e únicas que dão uma identidade própria à trama com seus não cães, com seus fusos, pilhas de crianças mortas, monstros tenebrosos, além de divindades inexpugnáveis e inalcançáveis;

8 – Tempos portanto, uma obra de bastante impacto visual ao leitor, cujas cenas saltam da voz narrativa de Lee Harwell a partir dos testemunhos que coleta ao longo de sua busca pessoal pela compreensão daquela experiência passada; além disso, não só o visual, mas também as estruturas psicológicas de seus personagens tornam o romance amplo e de profundidade;

9 – Contudo, precisa-se dizer que esta é uma das leituras em que a releitura pode colaborar com o leitor, pois muitas vezes temos a impressão de que a narrativa andou a passos largos a nossa frente, chegando a conclusões estranhas em determinados momentos. Em parte isso se dá por sua natureza dissimulada em que muito pouco está explícito e em que á uma boa quantidade de lacunas que nos forçam a completar a obra, e assim como Harwell procurar por nossas próprias respostas ao longo do romance, sendo que algumas perguntas permanecem findo a leitura, de tal forma que a narrativa continua por nos acompanhar;

10 – Enfim, Um Passado Sombrio é uma leitura de densidade e complexidade que a torna uma grande sugestão de leitura, desde sua ambientação até a constituição única de suas personagens. É uma obra que nos mantém no limite das dúvidas existenciais entre o real e o irreal, e que conforme a leitura do leitor se construirá também a significação das experiências contidas na trama. Em sua uma obra de grande impacto visual e psicológico e tudo isso numa narrativa imersiva e provocante.



10 Considerações sobre Um Passado Sombrio, de Peter Straub ou por que tudo é tudo 10 Considerações sobre Um Passado Sombrio, de Peter Straub ou por que tudo é tudo Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, abril 24, 2016 Rating: 5

Um comentário