10 Livros muito quentes, mas que não são eróticos

Não se pode negar que o fenômeno Cinquenta Tons de Cinza mexeu, e muito com o mercado editorial. Desde então muitas obras e autoras neste gênero que tem sido chamado de erótico, foram reveladas. Contudo, a lista de hoje mostra que uma obra não precisa ser erótica para ser quente, muito quente, confira:

1 - Outlander - A Viajante do Tempo, de Diana Gabaldon: O romance de nuances fantásticas é um grande tijolão em que Claire viaja no tempo, para uma aldeia escocesa, onde além de outras aventuras, proporciona aos leitores cenas muito quentes com sua nova paixão, Jamie, porque é o encontro dos dois é pura combustão sexual;

2 - As Crônicas do Gelo e do Fogo, de George R. R. Martin: Quem assiste Game Of Thrones na televisão sabe de toda a participação do sexo na série, o que não é diferente nos livros, que além de toda sua lascívia, penetra também pelo campo daquilo que muitos chamam de "perversões sexuais";

3 - Mundo Sem Fim, de Ken Follett: Uma idade média cheia de pecado e sexo é ambiente desta obra que eleva o calor nas cenas tórridas protagonizadas por Caris, inclusive quando ele se torna irmã;

4 - A Desconhecida, de Peter Swanson: Nesse livro George Foss se mete literalmente em várias roubadas, contudo, há momentos para os prazeres da carne, e nessa hora o livro, para além da ação, esquenta sua temperatura sexual;

5 - Homem, Mulheres & Filhos, de Chad Kultgen: O sexo é o assunto desse livro que aborda o comportamento americano, especialmente relacionado à web. Entretanto, mesmo com muita sexualidade presente, em alguns momentos a obra extrapola a sensualidade, caindo em campos de repulsa, o que não tira seu caráter de caldeirão;

6 - Antônio - O Primeiro Dia da Morte de Um Homem, de Domingos Oliveira: Inesperadamente uma obra que apresenta momentos de muita intensidade sexual, com direito a ménage à trois e tudo mais que pode agradar um senhor de sessenta anos;

7 - Todos Nós Adorávamos Caubóis, de Carol Bensimon: A descoberta da sexualidade e uma trip altamente erótica apresentando o amor de duas meninas fazem deste livro uma leitura bem quente;

8 - Os Homens que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson: Outra dupla que oferta cenas muito quentes é o casal Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist cujo encontro é incêndio puro;

9 - O Inocente, de Harlan Coben: Embora bastante pontual, quando o erotismo surge nesta obra, consegue ser bem quente e estimulante;

10 - As Espiãs do Dia D, de Ken Follett: Não adiante, este é um autor que independente da necessidade histórica e pelo bem de sua ficção sempre opta por pincelá-la com cenas quentes, mesmo em meio à espionagem da 2ª Guerra, pois sempre há espaço para uma noite inesquecível.

E vocês, quais livros "não-eróticos" foi uma leitura quente?
10 Livros muito quentes, mas que não são eróticos 10 Livros muito quentes, mas que não são eróticos Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, março 27, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário