Header Ads

10 Livros muito quentes, mas que não são eróticos

Não se pode negar que o fenômeno Cinquenta Tons de Cinza mexeu, e muito com o mercado editorial. Desde então muitas obras e autoras neste gênero que tem sido chamado de erótico, foram reveladas. Contudo, a lista de hoje mostra que uma obra não precisa ser erótica para ser quente, muito quente, confira:

1 - Outlander - A Viajante do Tempo, de Diana Gabaldon: O romance de nuances fantásticas é um grande tijolão em que Claire viaja no tempo, para uma aldeia escocesa, onde além de outras aventuras, proporciona aos leitores cenas muito quentes com sua nova paixão, Jamie, porque é o encontro dos dois é pura combustão sexual;

2 - As Crônicas do Gelo e do Fogo, de George R. R. Martin: Quem assiste Game Of Thrones na televisão sabe de toda a participação do sexo na série, o que não é diferente nos livros, que além de toda sua lascívia, penetra também pelo campo daquilo que muitos chamam de "perversões sexuais";

3 - Mundo Sem Fim, de Ken Follett: Uma idade média cheia de pecado e sexo é ambiente desta obra que eleva o calor nas cenas tórridas protagonizadas por Caris, inclusive quando ele se torna irmã;

4 - A Desconhecida, de Peter Swanson: Nesse livro George Foss se mete literalmente em várias roubadas, contudo, há momentos para os prazeres da carne, e nessa hora o livro, para além da ação, esquenta sua temperatura sexual;

5 - Homem, Mulheres & Filhos, de Chad Kultgen: O sexo é o assunto desse livro que aborda o comportamento americano, especialmente relacionado à web. Entretanto, mesmo com muita sexualidade presente, em alguns momentos a obra extrapola a sensualidade, caindo em campos de repulsa, o que não tira seu caráter de caldeirão;

6 - Antônio - O Primeiro Dia da Morte de Um Homem, de Domingos Oliveira: Inesperadamente uma obra que apresenta momentos de muita intensidade sexual, com direito a ménage à trois e tudo mais que pode agradar um senhor de sessenta anos;

7 - Todos Nós Adorávamos Caubóis, de Carol Bensimon: A descoberta da sexualidade e uma trip altamente erótica apresentando o amor de duas meninas fazem deste livro uma leitura bem quente;

8 - Os Homens que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson: Outra dupla que oferta cenas muito quentes é o casal Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist cujo encontro é incêndio puro;

9 - O Inocente, de Harlan Coben: Embora bastante pontual, quando o erotismo surge nesta obra, consegue ser bem quente e estimulante;

10 - As Espiãs do Dia D, de Ken Follett: Não adiante, este é um autor que independente da necessidade histórica e pelo bem de sua ficção sempre opta por pincelá-la com cenas quentes, mesmo em meio à espionagem da 2ª Guerra, pois sempre há espaço para uma noite inesquecível.

E vocês, quais livros "não-eróticos" foi uma leitura quente?

Nenhum comentário