10 Considerações sobre ZumBeatles, de Alan Goldsher ou porque é tudo culpa da natureza zumbi

O Blog Listas Literárias leu ZumBeatles - Paul Está Morto-Vivo, de Alan Goldsher publicado pela Galera Record; neste post as 10 considerações sobre o livro, confira:

1 - ZumBeatles é uma leitura muito divertida (desde que você não seja cheio de "nojinhos", escrúpulos, moralismos, "medinhos", crenças, etc...) que você vai ficar pensando qual tipo de coisa o autor bebeu, fumou, e... bem, o que quero dizer que é tudo uma viagem! E isso é bom também.

2 - Na verdade o livro assume sua alucinógena viagem imaginativa e a própria orelha destaca esse universo paralelo em que os quatro Beatles existem, bem são zumbis. É diretamente um convite a acreditar nessa surreal história "bem, pelo menos se você estiver inclinado a acreditar no fantástico";

3 - E creio que isso é suficiente para demonstrar a singularidade desta obra ambientada num universo estranho e maluco com zumbis de tudo que é tipo, vampiros, e, é claro, uma horda com os mais estranhos e estelares astros do rock and roll;

4 - E o interessante é que o autor (fã e especialista em música) ao criar seu universo totalmente impossível, estabelece um jogo de provocação com a imaginação do leitor ao construir seu texto numa estrutura típica e usual das biografias, o que se não salva a verossimilhança externa, é um tiro certeiro na verossimilhança interna;

5 - Contudo, como aviso no início, este é um livro que seu humor até mascara, mas não esconderá sua mão pesada e crua, dedicando-se muitas vezes à escatologia e um humor negro de altíssima voltagem que poderá chocar ou impactar leitores de pudores mais sensíveis, pois há momentos de puro soco no estômago;

6 - Todavia isso dá uma amenizada nas aventuras assassinas de um ativo e militante zumbi John Lennon, um Mick Jagger caçador de zumbis e um Ringo Starr ninja do caramba, pois mesmo os humanos do livro precisam ser excepcionais (menos Elvis, é claro);

7 - Dessa forma, o livro é bem isso: uma viagem alucinada composta por diversas vozes presentes numa ficcional biografia que vai relatando os passos pouco nobres dessa banda de mortos-vivos que assim como Pink e o Cérebro, todo dia tocavam acordes desejando dominar o mundo;

8 - O que é claro, ao longo do livro vai apresentando ao leitor uma diversidade de cenas e acontecimentos que reforçam a natureza psicodélica da obra com seus mortos-vivos compartilhando o planeta com os humanos e levando muito terror e tripas, e coisas de zumbis aos leitores;

9 - Por tudo isso, esse é o tipo de livro que até é difícil de se falar, tanta loucura brother. A questão é que serve muito, mas muito para a diversão, além disso de um modo cômico ele também aborda questões do universo da música, especialmente do rock and roll reescrevendo a sua própria maneira pontos decisivos na carreira dos Beatles;

10 - Enfim, se você ainda está vivo, proteja seus miolos, se já for um morto-vivo, então, cara, só posso dizer, meninos, protejam suas bolas e meninas, olha lá a sensualidade, porque ZumBeatles pode ser definido numa única atitude: rock and roll.

:: + na Saraiva ::




10 Considerações sobre ZumBeatles, de Alan Goldsher ou porque é tudo culpa da natureza zumbi 10 Considerações sobre ZumBeatles, de Alan Goldsher ou porque é tudo culpa da natureza zumbi Reviewed by Douglas Eralldo on sexta-feira, março 18, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário