domingo, 21 de fevereiro de 2016

, , ,

10 Razões para todo escritor registrar seu trabalho no AVCTORIS

O Listas Literárias recebe visitas de muitos autores em busca de dicas e informações sobre a escrita e a publicação de livros, e é justamente para esses amigos escritores que acompanham o blog que o post de hoje vai ser uma dica muito interessante. Confira 10 razões para todo escritor registrar sua produção intelectual na plataforma AVCTORIS:


1 - Abrace a segurança e afaste os medos: Certamente este é um item compartilhado por muitos e muitos novos (e antigos) escritores; na hora de publicar seus trabalhos na internet ou então nos envios de malotes e malotes de originais buscando a publicação de seu trabalho, sempre fica aquele receio sobre a segurança e a proteção de seu material escrito. O AVCTORIS atua justamente no sentido de proporcionar o registro de seus direitos autorais, e o melhor, e posso garantir por ter testado, tudo isso de uma forma rápida e simples, sem a burocracia dos registros tradicionais;

2 - Simples, fácil e rápido: Como tinha dito antes, experimentei e pude comprovar o quanto o sistema é simples, fácil e rápido, sem exigir toda aquela burocracia e gastos desnecessários com impressão em papel, assinatura em sei lá quantas vias e uma espera grande por carimbos. Na Avctoris você registra suas obras digitalmente e tão logo os passos estejam completos, você recebe seu recibo de registro por e-mail;

3 - Experiência: O AVCTORIS (mas lembrem-se, pronunciamos "auktóris) é uma start-up cujo projeto se inicia em 2008 eque tem por objetivo oferecer aos usuários uma forma de comprovação de autoria com características jurídicas suficientes para dar-lhes a segurança necessária para transacionar suas obras intelectuais e, caso haja violação de seus direitos autorais, tenham instrumentos juridicamente aceitos suficientes para embasar um acordo ou até um processo judicial; o projeto foi idealizado por Rudinei Modezejewski, que há mais de 20 anos atua neste mercado, tendo centenas de artigos publicados além de ser o fundador do E-Marcas;

4 - AVCTORIS é seguro: Geralmente a grande preocupação de autores e criativos é a possibilidade de alguém usar seu trabalho, contudo com o registro no AVCTORIS pareceres jurídicos falam da segurança do sistema que lhe permite registrar a anterioridade de sua obra se por ventura alguém vier a usá-la indevidamente;

5 - É barato e sustentável: Outro baita argumento para utilização do sistema é que é barato você registrar suas criações autorais, pois você registra sua criação por apenas R$ 14,90; Além disso, todo o processo é totalmente sustentável visto que ocorre por meios eletrônicos sem a necessidade de derrubar uma única árvore se quer;

6 - Registra tudo o que é possível: Como o Listas Literárias fala de livros, focamos o post  sobre o quanto essa modalidade de registro, fácil, simples e barata pode ser útil para escritores, entretanto vale lembrar que na plataforma você pode registrar tudo o que estiver enquadrado no art. 7º da Lei 9.610 que trata das questões de direitos autorais; ou seja você pode registrar suas ilustrações, músicas, obras fotográficas, etc...

Tutorial Avctoris from rrm32 on Vimeo.

7 - Ampla abrangência:  Ao proprietário dos direitos autorais que efetiva o registro no AVCTORIS outro detalhe importante é saber que o sistema é válido em 168 países signatários da Convenção de Berna;

8 - O Certificado: O registro envia um certificado ao proprietário dos direitos autorais, e esse certificado que contém 9 itens de segurança, entre eles o hash code, carimbo do tempo, QR code, entre outros além do uso de alta tecnologia como o RPost que permite rastrear todo o processo de registro; Mas atenção, pessoal, é muito, mas muito importante mesmo que após o registro de sua obra você mantenha em local arquivado e a salvo uma cópia do certificado e do seu material registrado sem alterações para que você possa usufruir de toda a segurança do registro, Portanto, lembrando de novo, guarde sempre seu certificado e uma cópia do trabalho registrado, não se esqueçam disso;

9 - Auto-suficiência: Para fins de registro, o certificado é auto-suficiente, ou seja, o certificado possui vários itens inseridos no PDF, todos eles são auditáveis e seguem algum tipo de padrão (privado ou aberto) que já é reconhecido em diversos países, muitos além do necessário visto que somente 168 países participam da Convenção de Berna e um dos itens, por exemplo, é válido em 192 países;

10 - Conclusão final: Enfim, AVCTORIS é uma nova proposta de segurança e registro de obras intelectuais que deverá avançar um bocado nos próximos anos, principalmente pelas facilidades, comodidades, e, ainda, pela forma econômica de registrar suas obras e obter segurança jurídica com isso. No caso de escritores, então, essa é uma ferramenta que poderá ser muito útil, lhes dando segurança e diminuindo seus anseios quando enviam seus originais. Para quem quiser saber mais sobre a start-up uma visita ao site é muito esclarecedora.
Reações:

8 comentários:

  1. Tenho uma dúvida: os registros de Avctoris e de Biblioteca Nacional têm valor (não preço, é por qualidade e garantia de direitos autorais) diferente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Germano, o Direito Autoral é declaratório, portanto o valor (validade, pra ficar mais claro) é o mesmo, porém o Avctoris tem outros benefícos, por exemplo:

      - Para "fazer valer" seu registro na BN você precisa apresentar o ORIGINAL, mas não aquele que vem pra você pelo correio, aquele NÃO VALE NADA, sabia? Ele não vale porque qualquer envelope pode ser aberto e o conteúdo modificado, inclusive o do SEDEX, então precisaria de perícia para comprovar que não foi aberto, essa perícia poderia ser contestada e lá se vão 20 anos discutindo se a prova é verdadeira.

      Então você precisa do envelope que fica na BN porque eles tem "Fé Pública" (muita gente acha que isso é a melhor coisa do universo, agora vou provar que não é!)...

      Mas o "porém" é que pra tirar o original de lá só com ORDEM JUDICIAL, ou seja, você precisa de um processo judicial em andamento pra que isso ocorra... e lá se vão uns dez mil reais só pra ver a prova...

      Sem falar que se essa prova for necessária em outro país terá que ter uma tradução juramentada e provavelmente terá que ser consularizada* (no consulado do país onde a prova será usada).

      O sistema do Avctoris usa elementos de prova DIGITAIS, inclusive a validação do SEU ORIGINAL, todos esses elementos são auditáveis (como foi dito no texto) e são padrões reconhecidos em TODOS os países então, mesmo que o texto seja escrito em outra língua, será fácil comprovar que é o MESMO ORIGINAL que foi registrado.

      *Consularização é um procedimento onde você leva um documento (e eventualmente sua tradução) no consulado de um país para que esse consulado declare que o documento é verdadeiro, que o tradutor realmente existe e é válido e até que o tabelião que "reconheceu" o documento existe e tem esse poder no país de origem do documento.

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

      Excluir
  2. Opa, tudo bem?

    Parece que o link na frase "Para quem quiser saber mais sobre a start-up uma visita ao site é muito esclarecedora." não tá funcionando...

    ResponderExcluir
  3. Olá, uma dúvida. Em caso de realizada a tradução do manuscrito original para outra língua, eu devo registrar ambos ou somente um já me dá a garantia de tal? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As traduções também precisam ser registradas, são obras derivadas, mas também precisam ser protegidas separadamente.

      Excluir
  4. É possível fazer o registro na BN e na Avtoris?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Eduardo,

      Sim, dá... e você pode fazer também paralelamente registro no USCO e em qualquer cartório e em outros mil lugares diferentes, isso porque não existe "registro" de direito autoral, o que existe é PROVA DE ANTERIORIDADE.

      Quando digo que NÃO EXISTE REGISTRO estou falando da ideia de que alguém verifica se tem algo parecido e só se não houver nada similar concede o registro, isso não se aplica ao Direito Autoral em lugar nenhum do mundo, porque o Direito Autoral é DECLARATÓRIO, ou seja, você diz que fez e alguém valida o seu original e quando você fez essa afirmação, formando uma PROVA DE ANTERIORIDADE VÁLIDA.

      Se outra pessoa tiver uma PROVA DE ANTERIORIDADE válida e mais antiga, você acabou de criar uma prova contra você, ou seja, uma PROVA de que você cometeu PLÁGIO.

      É assim que funciona.

      E quanto à criar várias provas, sim, você pode criar quantas quiser, mas a mais antiga sempre será a mais antiga, daí é ver se ela é prática ou não, sua facilidade de uso, etc...

      Atenciosamente,

      Rudinei Modezejewski

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...