10 Considerações sobre Conjurador - O Aprendiz, de Taran Matharu ou porque você precisa de um demônio

O Blog Listas Literárias leu Conjurador - O Aprendiz, de Taran Matharu publicado pela Galera Record; confira neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro:

1 - Conjurador - O Aprendiz é uma fantasia que bebe em diversas influências mas que consegue conquistar sua identidade própria numa trama de desenvolvimento satisfatório e personagens que podem cair nas graças de seus leitores;

2 - Ambientado num universo fantástico habitado por criaturas conhecidas como Orcs, anões, elfos e humanos, a obra de Matharu foca na magia através dos demônios e das dimensões do éter num enredo cujo ambiente de fundo é a existência de um forte conflito;

3 - É nesse universo que encontramos Fletcher, um garoto plebeu que precisa fugir de sua comunidade e que acaba por meios tortuosos indo parar num treinamento para conjuradores, possibilitando-lhe com isso tornar-se um mago de batalha;

4 - Contudo, é importante salientar que a obra se por um lado tenta apresentar o sofrimento e a discriminação dos plebeus nesse universo, por outro, perceberemos que o autor acaba ratificando tais diferenças sociais ao passo que se revelam determinados segredos de Fletcher, bem como no grupo composto de seus amigos, reforçando com isso a inabilidade dos plebeus, o que torna sua fantasia um bocado determinista;

5 - Além disso, há na obra o trilhar de um caminho seguro, pois as soluções presentes no livro repetem o que é quase padrão nesse tipo de história, que se principia com a jornada do herói, a composição de suas alianças com no mínimo um amigo e uma amiga, sem falar na natureza um tanto "enxerida" do rapaz que nos faz lembrar Harry Potter, especialmente porque Fletcher também está num processo de aprendizado;

6 - Da mesma forma, perceberemos no livro também certa influência de Tolkien e até mesmo Philip Pullman. Portanto, encontraremos na obra um bocado de referências que podem soar com uma faca de dois gumes, funcionando tanto para críticas, quanto para elogios;

7 - Todavia, realizado tais apartes, vale dizer que o livro segura seu leitor e é bastante interessante como aventura de entretenimento, pois nos envolvemos na trama, especialmente por seu ritmo e fluência que nos cooptam para a aventura;

8 - Do mesmo modo, outro ponto positivo que nos mantém ligados ao livro é que o autor faz um interessante balanço entre os conflitos políticos e a ação, numa obra que se constituiu por camadas e vários pontos que centralizam a atenção do leitor;

9 - Outro detalhe interessante é ainda a capacidade visual da narrativa, numa obra cujos efeitos especiais estão presentes e soam com ares cinematográficos, algo importante numa obra que pretende transparecer toda a magia, encantos e bruxarias;

10 - Enfim, Conjurado - O Aprendiz é uma obra interessante, acima de tudo tem muito mais possibilidades de agradar seus leitores do que o contrário, pois ainda que caminhe por terreno conhecido, consegue criar espaço dentro de uma identidade bastante própria, e principalmente, por se tratar de uma série acaba provocando no leitor o vontade de seguir a leitura graças a uma reviravolta na última linha do livro.


 


10 Considerações sobre Conjurador - O Aprendiz, de Taran Matharu ou porque você precisa de um demônio 10 Considerações sobre Conjurador - O Aprendiz, de Taran Matharu ou porque  você precisa de um demônio Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, dezembro 14, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário