10 Perguntas inéditas para Vivianne Geber


O blog Listas Literárias teve o prazer de entrevistar a autora Vivianne Geber autora de Missão Pré-Sal 2025 (Confira as considerações do blog) um thriller de espionagem com protagonismo da marinha brasileira. Advogada e com uma carreira na área militar consolidada, a autora estreia na literatura já numa grande casa editorial, e principalmente abordando um assunto em que possui autoridade, e foi sobre questões do livro e da vida de escritora que entrevistamos Viviane, Confira:


1 - Missão Pré-Sal 2025 é um dos poucos livros nacionais a se enveredar pelo mundo dos thrillers de espionagem. Com o crescimento da importância brasileira no cenário mundial, você imagina que esta possa ser uma vertente literária a ser mais explorada? 


Eu sempre gostei de uma boa trama de espionagem, seja aquela ocorrida no auge da 2ª Guerra, nos bastidores da guerra fria ou nos dias atuais. "O espião que saiu do frio", do John Le Carré, é um dos meus romances de espionagem preferido, por existir um jogo complexo de conspirações nas quais os interesses maiores estão ocultos até mesmo dos espiões. Porém, reconheço que é um gênero pouco explorado por autores nacionais. Espero que a visibilidade do país no cenário mundial, que cresceu em razão da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, assim como a revelação de que a NSA, a agência de segurança interna americana, espiona e-mails e comunicações dos brasileiros, do governo e até da presidente, ajudem a alavancar a produção desse gênero na literatura nacional.


2 - Sua experiência na carreira militar ajudou na composição da trama? 


Não tenho dúvidas de que meu trabalho ajudou na construção do ambiente e de alguns detalhes, é o meu cotidiano. Mas é uma trama de ficção, mesmo envolvendo questões factuais. Acho que a grande vantagem de se escrever ficção é que podemos criar todo um mundo imaginário sob um pano de fundo real.


3 - Em seu livro, um projeto militar de ponta seria o motivador da ação. Você acredita que essa é uma situação possível meramente na ficção, ou na vida real é possível desenvolvermos projetos de segurança em alto nível? 

O projeto Pré-Sal 2025 é ficção, no entanto, está em andamento na Marinha um projeto que inclui cinco embarcações nacionais de alto nível: quatro submarinos convencionais e um submarino com propulsão nuclear. Estes meios proporcionarão aos brasileiros a garantia da soberania e defesa da extensa área oceânica, e estratégica, adjacente ao continente brasileiro, que costumamos chamar de “Amazônia Azul”.

 4 - O livro é sua estreia na literatura, como foi o processo que originou tudo isso, e o que levou-a a escrever Missão Pré-Sal 2025? 

Sou assessora jurídica e passei toda a minha vida profissional elaborando pareceres e petições. Gosto de escrever, é meu trabalho, mas nunca havia me imaginado escritora. O livro foi uma oportunidade que agarrei quando me vi, de repente, com tempo livre. Sabia que fazer ficção seria um grande passo, pois não tinha certeza de que conseguiria ser capaz de manter o leitor interessado até o final. Quando a Luciana Villas-Boas me disse que havia gostado, senti naquele momento que poderia ter meu livro publicado.

5 - Aliás, sua estreia se dá por um grande selo, conte-nos como foi, e como tem sido esta experiência? Que outras dicas você daria a autores estreantes? 

Foi emocionante poder dispor de uma equipe, liderada pelo Carlos Andreazza, do gabarito da Editora Record. Contei também com a representação da Luciana Villas-Boas, que se arriscou e confiou no meu trabalho. Quanto às dicas, eu poderia dar inúmeras: a escolha de um tema que tenha pleno conhecimento, uma boa pesquisa, uma profunda revisão, uma caprichada carta de apresentação. Contudo, publicar um livro exige mais do que isso, pois há um infinito número de aspirantes a escritor plenamente aptos. É preciso perseverança e muito trabalho. Se você acredita no seu livro, não deve desistir nunca.

6 - Talvez a temática mais presente no livro seja a corrupção. Você imagina que a literatura ainda vá discutir muito esta temática? 

Normalmente os autores têm inspiração nos acontecimentos reais para escrever ficção e a corrupção, infelizmente, é parte corriqueira em nossa sociedade. Acredito que nós autores ainda teremos muita matéria-prima para desenvolver. 


7 - No livro, inclusive, a corrupção é global, com a participação de brasileiros, mas também com empresas internacionais. Na sua opinião, a corrupção é coisa de brasileiro, ou é um problema global?

Entendo que a corrupção seja um fenômeno mundial, uma tendência natural do ser humano, especialmente quando há escassez de recursos. Claro que, dependendo da legislação do país, que atuará como um fator de inibição, ela poderá ser maior ou menor. Por outro lado, o "jeitinho brasileiro", lamentavelmente, permite que sejamos tolerantes à corrupção. Suborno, propina, fraude, não adianta reclamar disso tudo se você tira vantagens, por menores que sejam, em situações do dia a dia, não é? 

8 - Como tem sido a recepção no mundo militar de seu trabalho? 

A aceitação tem sido gratificante. Vários colegas têm elogiado o livro e perguntado pelo próximo trabalho. 

9 - Suas personagens são bastante reais, todas elas podendo existir na vida real, e isso vale para as más, ou "os mocinhos". Você se inspirou em alguém? Pessoas podem se reconhecer em sua obra? 

A graça da ficção é poder sair do nosso universo e dimensionar o que um agente secreto, uma criança ou uma senhora fariam ou diriam em determinadas situações, escrever sob o ponto de vista de outra pessoa. Tentei dar às personagens características críveis, com reações e sentimentos sinceros e genuínos. Assim, todos podem se reconhecer em alguém, basta que se identifiquem com as problemáticas das personagens. 

10 - Para finalizar, já tem pensado em novos trabalhos? ou nesse momento é dedicação total a divulgação do livro? 

Mesmo empenhada na divulgação do livro, já estou trabalhando em um novo romance. Muita pesquisa e estudo, e pouco tempo, um desafio. “Missão Pré-Sal 2025” é o primeiro livro de uma trilogia.

Quer saber mais sobre Missão Pré-Sal 2025? Aproveita para seguir a autora no Twitter, comprar seu exemplar por um preço bacana na Saraiva e adicionar à sua estante no Skoob.
10 Perguntas inéditas para Vivianne Geber 10 Perguntas inéditas para Vivianne Geber Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, agosto 11, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário