10 Considerações sobre Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson ou como grandes personagens produzem grandes livros

No post de hoje a avaliação de Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson publicado pela Companhia das Letras; confira as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro:

1 - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres é uma leitura essencial de um romance completo, complexo e amarrado com extrema habilidade que nos faz íntimos de Mikael Blomkvist e Lisbeth Salander, numa obra com diversas tramas ocorrendo e uma das melhores investigações já feita pela literatura;

2 - Por isso o livro é bastante peculiar e diferente dos livros meramente policiais, porque mais do que a investigação de um crime, a obra aborda uma série de dramas enquanto Mikael e Lisbeth se deparam com crimes absurdamente assustadores e repugnantes;

3 - E umas das grandes virtudes de Stieg Larsson é a sua capacidade de construção de personagens tão fortes e vívidos, sendo que consegue algo bastante raro, que é além de apresentar a parte física em que há um talento indiscutível em descrever, e assim tornar reais suas personagens, bem como na constituição psicológica, que faz com que as pessoas que desfilam pelo livro nos pareçam reais;

4 - Aliás, o livro é extremamente realista, de tal modo que muitas vezes temos a impressão de estarmos diante de um livro-reportagem tamanha verossimilhança imposta na narrativa e nas personagens que saltam das páginas, bem como nas tramas que se desenvolvem ao longo do livro;

5 - Além disso, a narrativa é de uma fluência cujo ritmo envolve completamente o leitor, ainda que Larsson não se atenha á técnicas clichês da literatura policial. Na verdade, o livro é um romance, um romance que Blomkvist e Salander precisam desvendar um provável crime no seio da família de ricos industriais, os Vanger, mas ainda assim um romance que vai além da investigação, com denúncias sociais e reflexões acerca de dilemas morais que precisam ser encarados tanto por Salander, quanto por Mikael;

6 - E com certeza a principal das denúncias feitas pela obra é a violência contra as mulheres, fato que já fica claro no título como nos dados apresentados a cada nova parte do livro. Além disso, ao longo das revelações e do desenvolver da narrativa vamos acompanhando uma série de fatores que discutem e abordam a violência contra as mulheres na Suécia, sendo que Larsson discute consequências e ações como resultado de tal violência, sem falar que na constituição da própria Lisbeth Salander o tema é visto com grande dramaticidade e horror que o assunto exige;

7 - Mas além da questão da violência contra as mulheres, com a mesma complexidade o livro ainda discute o jornalismo econômico, a ética e os valores, além de enveredar-se para as discussões sobre economia e comportamentos maléficos e condenáveis no ramo financeiro;

8 - Somado a tudo isso, o livro ainda conta com muita ação e movimento, em cenas que são simplesmente deliciantes de acompanhar, em que o suspense e a ação literalmente irão tirar o fôlego do leitor, dosando sempre com muito equilíbrio a ação e a apresentação, e desta forma nos entregando um dos mais incríveis romances de vertente policial dos últimos tempos;

9 - Portanto, quem decidir por este livro, estará decidindo por uma leitura inteligente e elaborada com esmero poucas vezes visto. Num romance que desfila por paisagens interessantes e pelo jornalismo e economia, e uma investigação que revela uma série de crimes sórdidos e absurdos que representam o desprezo e a indiferença em relação a violência contra as mulheres, Stieg Larsson produz uma literatura relevante, muito bem feita, e ainda atrativa para todos os tipos de leitores, ou seja alta literatura aliada a entretenimento;

10 - Enfim, Os Homens Que Não Amavam as Mulheres é um leitura cheia de vigor e qualidades, peça fundamental para leitores exigentes e que também gostem de ação e movimento. Com certeza é uma das melhores leituras dos últimos tempos, numa obra que é completa em todos os sentidos.



10 Considerações sobre Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson ou como grandes personagens produzem grandes livros 10 Considerações sobre Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson ou como grandes personagens produzem grandes livros Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, agosto 26, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário