10, dos Melhores partos na literatura

Como já discutimos várias vezes aqui no Blog, a literatura é a arte capaz de ler de uma forma bastante interessante as coisas do dia a dia, e por isso, nossas listas são quase que intermináveis, como esta curiosa seleção com os 10 melhores partos da literatura, afinal, o momento de vir ao mundo deve sempre ser celebrado, ou não:

1 - O ponto de vista privilegiado: Provavelmente o ponto de vista que mais nos causa curiosidade durante o parto é o do próprio bebê. É o que acontece na prosa poética narrada por Cal Stephanides em Middlesex em que se permite reconstruir toda sua genealogia, e com isso sua própria geração que chega ser épica "O contrato de meu maravilhoso apartamentinho venceu, finalmente, e agora é o despejo. Ergo um punho (coisa tipicamente masculina) e começo a bater nas paredes da minha casca de ovo até fazê-la rachar. Em seguida, escorregando feito uma gema, mergulho de cabeça no mundo."

2 - Muitos partos, mesmos partos: Em O Fio da Vida, Ursula nasceu algumas vezes, no entanto, a cena do parto em seu nascimento é elaborada desde a ambientação do cenário durante uma nevasca, até o próprio parto, cuja complicação se dá por causa do cordão que enrola-se no pescoço da criança. É quando ela cai na escuridão pela primeira vez.

3 - Parto na carroça: Depois de levar uma escrava ao médico, Lizzie em Um Lugar Chamado Liberdade acaba entrando em trabalho de parto em cima de uma carroça durante a madrugada. O Parto então acontece envolto por sangue e tristeza por causa do nascimento natimorta de Alicia.

4 - Parto temporal:  Já em Outlander - A Viajante do Tempo, Claire Randall aproveita seus conhecimentos de enfermeira para quando em sua viagem ao passado, realizar um parto narrado com precisão e encerrado com uma bem humorada descrição do recém nascido "Margareth Ellen Murray lançou-se no mundo como um porquinho ensebado".

5 - Na Fortaleza de Craster: Em A Tormenta de Espadas a descrição de um parto no princípio não parece ter muito efeito para a guerra dos tronos é marcado pelo frio, tanto da temperatura, quando das almas, quando Goiva entra em trabalho de parto na Fortaleza de Craster, cheia de hóspedes. A Brutalidade de Craster fica evidente na frase "uma vez tive uma porca que deu à luz a uma ninhada de oito sem soltar mais que um grunhido."

6 - Rejeitado: Um quarto claustrofóbico, uma parteira desconhecida e uma avó desejosa por livrar-se do neto bastardo são os ingredientes do dolorido parto normal da jovem Isabelle de As Cores do Entardecer.

7 - Quando cai a ficha: No romance Em Busca de uma Estrela temos um parto já acontecido, mas que não deixa de ser interessante pelo momento recente da mãe Liu Song encontrando-se com a maternidade e com o filho William.

8 - Se arrependimento matasse: O nascimento também serve para tiradas bem humoradas como a lembrança de Greg, de Diário de um Banana sobre o próprio parto, da sua ânsia por sair adiantado ao arrependimento imediato ao se deparar com o novo mundo.

9 - Parto surreal: Certamente o parto de Ava Lavender é um dos mais surreais da literatura, acompanhado por estranhos e misteriosos pássaros como corvos e pardais, as dores da mãe, e uma criança nascida com uma pequena anormalidade "com asas".

10 - A chave do mistério: Um parto em no setor de patologias de Montméliard de um bebê de 2 quilos e uma mãe fragilizada são elementos importantes dos mistérios do romance policial de O voo da libélula


E vocês, já presenciaram algum parto marcante na literatura? Comenta aí ;)
10, dos Melhores partos na literatura 10, dos Melhores partos na literatura Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, julho 22, 2015 Rating: 5

Um comentário

  1. JOSÉ WILSON MARTINES31 de julho de 2015 23:31

    O PARTO DO PROTAGONISTA DO LIVRO "O PERFUME" DE PATRICK SUSKIND

    ResponderExcluir