10 Considerações sobre Eu estive aqui, de Gayle Forman, ou porque é preciso resistir...

Tem Resenha da Patroa no Listas Literárias, e a Gi comenta suas 10 considerações sobre Eu Estive Aqui, de Gayle Forman publicado pela editora Arqueiro, confira:

1 - Em Eu estive aqui, Gayle Forman nos apresenta a história de duas amigas (Meg e Cody) cujas circunstâncias da vida as separam quando ambas concluem o ensino médio e Meg sai da cidade para ir para a faculdade, enquanto Cody fica presa a cidade por causa de sua frágil estrutura familiar;

2 - E a ruptura total dessas duas vidas já é apresentada aos leitores no ´primeiro capítulo ao que a narrativa em primeira pessoa de Cody apresenta a mensagem (post mortem) de Meg anunciando seu suicídio já realizado. A dificuldade de aceitar a morte da amiga e o ingresso de Cody no universo de Meg ainda desconhecido por Cody, ela passa a investigar as circunstâncias que levaram a tal ato derradeiro;

3 - O livro acaba apresentando dois lados distintos a despeito da construção das aparências e dos nossos pontos de vista sobre os outros, como a aparente vida perfeita de Meg com seu futuro promissor nos estudos e uma estrutura familiar sólida que acaba gerando uma série de reflexões quando tragédias acontecem;

4 - Na verdade, Cody percebe que embora amigas, havia muito do mundo de Meg que ela desconhecia, e além disso, a distanciamento que acaba acontecendo entre as duas meio que estimula certo sentimento de culpa e incompreensão, e isto leva a ela começar uma investigação que exige coragem e perspicácia;

5 - Nesse sentido, Eu estive aqui difere um pouco das demais publicações da autora aqui no Brasil. Ainda que o elemento do romance esteja presente no livro, este possui características de romance policial, com investigações, infiltrações, e até mesmo detalhes estruturais, como a morte abrindo o livro e também sua narrativa em capítulos bem curtos;

6 - O livro, ao passo que a investigação avança, penetra também em questões de identidade e internet, como a discussão sobre o que as pessoas fazem à sombra do anonimato na rede;

7 - Nisso, saltam  das páginas reflexões sobre atitudes e escolhas feitas que podem ou salvar vidas angustiadas, ou que então, indiferentes, podem "incentivar" perigosamente o mergulho num mundo de sombras muitas vezes sem volta. É nessa perspectiva que Gayle Forman debate um tema bastante espinhoso: o suicídio;

8 - Somando tudo isso, o livro nos entrega uma leitura envolvente e interessante, cujo ritmo é voraz, em parte pela escolha dos capítulos curtos, em parte pela trama que instiga a leitura até o final diante dos mistérios e segredos a serem revelados;

9 - Além disso, a obra nos apresenta a possibilidade de rompimento para com as expectativas o com as imagens criadas, que independente de nossas histórias e estruturas, são nossas escolhas que ao final conta, seja isto com acertos, seja com erros, como no caso dessas duas amigas, cujas escolhas (certas e erradas) as levam para caminhos diferentes do que se esperava para cada uma delas;

10 - Enfim, Eu estive aqui é muito boa leitura que mescla romance e a investigação frenética de um romance policial, fatores que dão ritmo e prendem a leitura nas páginas do livro. Assim com essa trama instigante e curta é livro para ser lido num único dia.



10 Considerações sobre Eu estive aqui, de Gayle Forman, ou porque é preciso resistir... 10 Considerações sobre Eu estive aqui, de Gayle Forman, ou porque é preciso resistir... Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, julho 05, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário