10 Considerações sobre Benefício na Morte, de Robin Cook ou porque organogenia vai te interessar

O Blog Listas Literárias leu Benefício na Morte, de Robin Cook publicado pela editora Record; Neste post as 10 considerações sobre o livro, confira:

1 - Benefício na Morte, de Robin Cook é um thriller extremamente elaborado com importantes discussões em seu pano de fundo, mas acima de tudo com uma ação crescente ao passo que a trama avança a ponto de fazer o leitor prender a respiração em suas páginas finais em que o movimento intenso é eletrizante, dotado de muito suspense e apreensão;

2 - A grande protagonista da trama é Pia Grazdani, um estudante de medicina cujo passado é dramático e que acaba se tornando a pupila de dois grandes médicos pesquisadores, e é esse encontro e a obsessão de Pia por encontrar a verdade sobre a morte de seu mentor que levará a trama por um caminho em que vários elementos são postos em discussão;

3 - E podemos perceber duas discussões importantes nestes panos de fundo do romance, uma é o avanço científico da organogenia que através das pesquisas do antissocial mas aclamado Doutor Rothman, o leitor é apresentado à medicina regenerativa num presente em que o desenvolvimento de órgãos humanos por meio de células-tronco é uma possibilidade muito próxima, e então o impacto sobre a sociedade e as discussões éticas sobre o tema são pinceladas ao leitor;

4 -  E outra, mas não menos importante se dá justamente no nó que acaba levando aos eventos de ação da trama que é a apresentação de um capitalismo selvagem em que a fronteira ética é ultrapassada diante das possibilidades legais, como é o caso da Lifedeals, empresa que descobre um mercado de Trilhões de Dólares explorando pessoas desesperadas e faturando alto com a morte através dos seguros de vidas de idosos e enfermos até que as descobertas de Rothman e sua equipe podem levar a bancarrota toda essa fortuna;

5 - E para contar esse enredo que mescla a ação policial com uma ficção científica provável e próxima, Robin Cook utiliza de bastante elementos científicos e médicos que tornam tudo muito crível através de uma ambientação verossímil e personagens que convencem em suas constituições;













6 - Aliás, há muita força nas personagens de Benefício da Morte e suas ações as desnudam diante do leitor, sejam elas firmes, obstinadas e até mesmo reticentes e antissociais como Pia e Rothman, inseguros mas fieis como George, ou inescrupulosos como Edmundo Mathews;

7 - Ainda assim o livro percorre alguns clichês do gênero com algumas constituições quase caricatas como a presença da máfia albanesa ou as chefias duronas e sempre prestes a atrapalhar a protagonista. No entanto são meros detalhes que se dissolvem diante do grande contexto;

8 - Além disso, o livro é muito transparente com o leitor graças a sua narrativa em terceira pessoa que acaba deslizando por diversos cenários e assim colocando todas as cartas sobre a mesa, pois aqui mais do que o mistério, o que rege a narrativa é a ação constante através do movimento e das escolhas das personagens que vão gradualmente mergulhando cada vez mais em perigos e aflições;

9 - E a obra ainda conta com um desfecho interessante e rico em elementos, seja no confronto entre presente e passado, seja nas escolhas difíceis que devemos tomar, seja por não optar por um caminho que encerre tudo, mas sim deixe as coisas se encaminharem de um modo bastante particular;

10 - Enfim, Benefício na Morte é um ótimo thriller, intenso e vertiginoso apresenta ao leitor uma trama engenhosa e crível que nos aprisiona com aflição diante de seus revezes e acontecimentos que não deixam de nos surpreender do princípio ao fim do livro. Leitura obrigatória para os fãs da boa literatura policial.


10 Considerações sobre Benefício na Morte, de Robin Cook ou porque organogenia vai te interessar 10 Considerações sobre Benefício na Morte, de Robin Cook ou porque organogenia vai te interessar Reviewed by Douglas Eralldo on quinta-feira, abril 23, 2015 Rating: 5

4 comentários

  1. Jura que vc não achou o "antissocial mas aclamado Doutor" clichê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da ironia. Mentira, não curti muito não. Embora não responda a anônimos, vale dizer que comentei sobre os clichês, e eles nem sempre são ruins ou desnecessários. O caso do "antissocial" é bem representativo, aliás. Provavelmente é muito comum depararmo-nos durante a graduação com professores estilo Rothman. Eu mesmo possuo uma assim, cópia escarrada... No caso do livro esse foi um clichê que caiu bem para a trama...

      Excluir
  2. Douglas, parabéns pela análise. Eu gosto de ler livros do gênero, mas sabendo que clichês farão parte da fórmula. Há momentos em que ler algo mais "leve" e despretensioso é a melhor pedida.

    Até hoje, só li "Toxina", do Robin Cook. Fiquei curioso quanto ao "Benefício na Morte". Acho que está disponível no Kindle, não? Vou ver.

    ResponderExcluir
  3. Andre, não saberia precisar se ele conta com versão para Kindle.

    ResponderExcluir