10 Considerações sobre A toda prova, de Harlan Coben ou porque sobrinho de peixe, peixinho é...

O Blog Listas Literárias leu A toda prova, de Harlan Coben publicado pela editora Arqueiro. Neste post as 10 considerações sobre o livro, confira:

1 - A toda prova é o terceiro livro da série com Mickey Bolitar, sobrinho do renomado Myron Bolitar, e neste caso é o desfecho da trilogia, que preciso dizer, li apenas este terceiro livro, mas cujas retomadas do autor permitiram que eu tivesse uma contextualização da trama presente;

2 - Desta forma, o livro dá sequência aos livros anteriores contando um pouco mais sobre o misterioso abrigo Abeona e revelando segredos relacionados tanto ao abrigo como à própria família Bolitar;

3 - E tudo isso se apresenta numa narrativa vertiginosa e de grande intensidade de ação através da convincente voz em primeira pessoa do próprio jovem Mickey Bolitar que através de sua linguagem urgente representa bem o papel de um jovem conservando na narrativa tais características etárias;

4 - Assim o livro está sempre em movimento, o que é um traço bastante característico do autor pois impede o adiamento da leitura de tal forma que o leitor devora suas páginas num supetão;

5 - É claro que embora num thriller, está presente na trama os elementos clássicos de um universo juvenil em que as relações sociais e a formação de caráter surgem representadas no competitivo ambiente escolar americano;

6 - Esse ambiente de pressão, inclusive, é agente locomotor de algumas ações e de alguns aprendizados como poderemos acompanhar pelas personagens que serão postas diante de uma série de escolhas que demonstrará o caráter de cada uma e meio que exemplificando os bons, e os maus;

7 - No entanto, acho que é importante dizer também que talvez por seu ritmo sintético e rápido, leitores atentos poderão perceber esquecimentos ou pequenas pontas que não são explicadas (e aqui falo do livro em si, pois desconsiderei fatores que demandariam a leitura das obras anteriores para a composição deste sentido). Mas nada que prejudique a leitura de entretenimento, esta sim uma forte vocação desta obra, que nos mergulha em bons momentos de relaxamento;

8 - Quanto às personagens vale comentar a questão do quão representativas elas são de um universo juvenil, e se destacam ainda por suas distinções e pequenas complexidades que as formam e as moldam, criando assim um grupo heterogêneo cuja liderança pode não ficar bem clara, mas tem em Mickey Bolitar o centro que os une;

9 - Ou seja, é um livro para divertir e propiciar o lazer a seus leitores, que o farão certamente com voracidade, e não duvido que em poucas horas terão chegado ao seu ápice final; 

10 - Enfim, A toda prova é uma leitura intensa, cheia de movimento, ação e temas propostos para debates, mas que está calcado na verborragia juvenil de Mickey Bolitar  que torna tudo mais interessante e imediato, como é da característica da juventude.




10 Considerações sobre A toda prova, de Harlan Coben ou porque sobrinho de peixe, peixinho é... 10 Considerações sobre A toda prova, de Harlan Coben ou porque sobrinho de peixe, peixinho é... Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, março 17, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário