10 Considerações sobre O Festim dos Corvos, ou porque o sangue cobre os sete reinos

O Blog Listas Literárias leu O Festim dos Corvos, de George R. R. Martin publicado pela editora Leya. Neste post as 10 considerações sobre o livro:

1 – O Festim dos Corvos de George R. R. Martin dá sequência à série As Crônicas do Gelo e do Fogo num livro que parece querer fazer assentar os acontecimentos que ocorreram até A Tormenta de Espadas, e preparar o leitor para um desfecho da série ainda mais impactante;

2 – É que neste quarto livro da série George Martin alonga a cronologia na qual as coisas acontecem como forma de apresentar ao leitor os reflexos dos fatos culminados no impactante e imprevisível A Tormenta de Espada. Por causa disso temos em Festim dos Corvos uma atenção maior à política do que à ação;

3 – Outro detalhe é que este livro, em parte acontece paralelamente ao quinto volume, A Dança dos Dragões, pois o autor dividiu as duas histórias geograficamente, e não cronologicamente. Assim, O Festim dos Corvos concentra-se nas personagens mais ao sul, especialmente Porto Real;

4 – Desta forma o leitor pode acompanhar a chegada, enfim, de Cersei à regência do trono de ferro. Se a rainha já era uma pessoa perigosa e traiçoeira, seu caráter neste livro mantém a linha dura em seu desejo pelo poder, no entanto suas fragilidades também não passam despercebidas, e isso pode mudar tudo no jogo dos tronos;

5 – Em Festim dos Corvos também se mantem a capacidade de Martin jogar com suas personagens, um verdadeiro mestre titereiro capaz destacar ou esconder suas “criaturas” conforme a exigência da trama;
















6 – Neste quarto livro temos, por exemplo, o crescimento de Brienne como personagem, bem como a própria Sansa Stark cuja fuga já estabelecida parece prepara-la para um retorno triunfal graças ás artimanhas de Mindinho, além é claro de um destaque maior a Samwell Tarly cuja covardia parece cada dia mais distante;

7 – Aliás, se algo fica claro em relação às personagens em Festim dos Corvos é a concretização da vida como um jogo de ação e consequência visto que é justamente isto que ocorre com todas elas, que em geral precisam lidar e se estabelecer diante das consequências criadas por suas próprias ações;

8 – No entanto, embora com a mesma qualidade dos livros anteriores, este quarto da série certamente incomoda um pouco aqueles fãs da ação constante e da lascívia durante a saga, pois neste livro estas duas coisas ganham menor importância diante dos acordos e dos ardis;

9 – Porém essa “calmaria” aparece quase que como exigência da história, uma forma de realinhar laços e posições das personagens que serão levadas até à culminância da série;

10 – Enfim, O Festim dos Corvos é como se fosse a apresentação de uma ressaca após os acontecimentos de A Tormenta de Espadas onde temos personagens que procuram por se reencontrar no jogo dos tronos, reavaliando estratégias e se preparando para o grande apogeu.



10 Considerações sobre O Festim dos Corvos, ou porque o sangue cobre os sete reinos 10 Considerações sobre O Festim dos Corvos, ou porque o sangue cobre os sete reinos Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, janeiro 25, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário