10 Considerações sobre Invisível, ou porque maldições detonam você...

O Blog Listas Literárias leu Invisível, de David Levithan e Andrea Cremer, publicado pela Galera Record; neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 – Invisível, de David Levithan e Andrea Cremer é uma ficção fantástica conduzida pela ação e pelos sentimentos de seus personagens, envoltos a antigas maldições e perigos futuros que surgem do peculiar encontro entre o garoto invisível, Stephen, e Elizabeth, a menina, única pessoa capaz de vê-lo;

2 – Desta vez David Levithan deixa-se envolver muito mais pela fantasia do que pelo tema que se propõe da discutir, já que “a magia” é a causa, e não tão somente o combustível que move a trama, construído portanto uma literatura mais para entretenimento, um entretenimento de qualidade capaz de agradar os leitores;

3 – No entanto é importante colocar que é um livro que, por exemplo, afastasse de Todo Dia, que embora literatura para jovens, possui bastante conteúdo a ser discutido. Aliás, há aqui certo paradoxo, já que embora dois livros bastante distintos, o começo e Invisível e a voz dada a Stephen soa muita parecida com a de “A” protagonista de Todo Dia; tal semelhança de voz só vai desaparecendo ao ponto que a própria trama vai mostrando suas diferenças de Todo Dia;

4 – Mesmo assim o livro oferece uma interessante metáfora sobre solidão, invisibilidade e a vida em grandes centros urbanos onde as pessoas parecem viver desconectadas do todo que as cercam;

5 – Para os leitores que gostam dos mistérios sem explicações que existem no mundo, Invisível é uma boa pedida para realizar um mergulho num universo de maldições, maldades, e obviamente, pessoas que tentam fazer disso tudo um lugar melhor;

6 – Que é o caso dos protagonistas, Stephen e Elizabeth, uma dupla obstinada de jovens que acima de tudo escolhe o amor e a coragem para enfrentar juntos “ o problema” de Stephen;

7 – David Levithan, conhecido militante da causa gay, mesmo que de forma passageira trata do assunto neste livro, explícito nos problemas de intolerância por qual enfrentou Laurie, irmão de Elizabeth, e um personagem importante do livro, especialmente nos momentos que Stephen e Elizabeth mais precisam;

8 – Aliás, Invisível, mesmo um livro cheio de maldições e pragas rogadas é uma leitura leve capaz de fazer o leitor grudar-se às palavras, e ler o livro com voracidade;

9 – Leitores que buscam nos livros respostas ou ao menos teorias que dialoguem consigo mesmos vão achar interessante a forma que o livro fala sobre maldições, pois certamente nós mesmos em um momento ou outro temos a sensação de que algo não físico nos amarra presos ao chão;

10 – Enfim, Invisível é uma boa leitura capaz de entretê-lo num universo encantado cheio de efeitos especiais, magia, e certamente amor. Muito amor.

:: + na Saraiva ::


10 Considerações sobre Invisível, ou porque maldições detonam você... 10 Considerações sobre Invisível, ou porque maldições detonam você... Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, agosto 18, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário