10 Considerações sobre Quando Tudo Volta, ou como enxergar, ou não, a vida...

O Blog Listas Literárias leu Quando Tudo Volta de John Corey Whaley, publicado pela editora Novo Conceito, e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 - Quando Tudo Volta é uma romance de extrema coragem, cuja depressão de seu narrador nos soa como uma música carregada de metais pesados, lamurienta, mas que ainda assim ficamos embebidos com sua sonoridade e canção. É um livro ideal para ler quando você estiver se sentindo bem, e assim não contaminar-se com a visão pessimista de mundo de Cullen Witter, cuja alma ele mesmo faz questão de devassar diante do leitor, expondo as incongruências que observa do mundo;

2 - No entanto, ainda que sob um clima tenso, e uma família devastada pelo desaparecimento de um de seus membros, o humor dosado na medida exata para que também não nos deprimamos é um dos pontos refinados do livro que apresenta um argumento interessante, e muito bem desenvolvido pelo jovem autor John Corey;

3 - A partir da possível presença de uma ave rara na cidade, e o desaparecimento de Gabriel, irmão de Cullen, temos também algo extremamente comum em pessoas descontentes consigo mesmas e com seu lugar, especialmente da forma crítica que a pequena cidade e seus costumes se apresentam ao ácido Cullen Witter;

4 - A partir disto, mergulhamos numa verdadeira viagem de conhecimento ao personagem, que se expõe sem qualquer temor diante do leitor, onde podemos ver sua amargura, seus anseios, e especialmente seus medos, os que já são comuns a um rapaz de 17 anos, e outros que são comuns independentemente da idade que se tenha;

5 -  Há também na constante imaginação de Cullen com zumbis a grande metáfora de quanto a morte é capaz de impressionar e amedrontar o garoto;

6 - O livro embora pequeno, 224 páginas, consegue abordar uma boa quantidade de temas, entre eles o impacto e a degradação da unidade familiar quando exposta a algo como um desparecimento de um membro, nesse caso Gabriel Witter. Cullen e seus pais, coma demora da solução para o caso caminham cada novo dia em direção de um abismo, que os afasta do mundo;

7 - Além disso, o livro ainda mostra como a interligação de histórias distantes podem unir-se numa cadeia de eventos que podem resultar em acontecimentos inesperados, e até mesmo trágicos, como o desaparecimento do caçula Witter. Especificamente isto se torna visível na parte narrativa que conduz para a solução do livro, e que até mesmo para contrabalancear o pessimismo e o tom depressivo de Cullen, é feito em terceira pessoa;

8 - Assim, Quando Tudo Volta é um livro reflexivo, que convida seus leitores para uma grande avaliação da vida e das teias que a interligam;

9 - É também um livro que você não consegue abandonar a leitura, como se o leitor estivesse ali, muito próximo acompanhando os pensamentos de Cullen (concordando com eles, ou não), e noutros capítulos querendo beber mais das pistas para a solução do mistério, que se revela inesperado ao seu final, além de demonstrar como pode nascer a loucura nas pessoas;

10 - Enfim, Quando Tudo Volta, de John Corey Whaley, é um livro com questões humanas que certamente encontrara eco em muitos leitores. Uma leitura que certamente não saíra de suas lembranças.



10 Considerações sobre Quando Tudo Volta, ou como enxergar, ou não, a vida... 10 Considerações sobre Quando Tudo Volta, ou como enxergar, ou não, a vida... Reviewed by Douglas Eralldo on sexta-feira, março 28, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário