10 Considerações sobre Quando Eu Era Joe, ou porque mentir é sempre o caminho mais doloroso...

O Blog Listas Literárias leu Quando Eu Era Joe, de Keren David, publicado pela editora Novo Conceito e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 – Quando Eu Era Joe, de Keren David é um livro viciante, com uma narrativa que te prende a leitura, devorando suas pouco mais de 300 páginas em poucas horas. Isso com certeza é uma boa virtude num livro;

2 – A obra que nos apresenta o jovem Ty/Joe no auge de sua juventude com seus dramas e conflitos que já são naturais rapaz de 14 anos, conturbados neste livro pelo testemunho de um crime, que o coloca no serviço de proteção a testemunhas, virando toda sua vida de cabeça para baixo;

3 – É este cenário, além é claro da excentricidade de se ter uma mão jovem que mais serve como uma irmã mais velha, que acaba construindo as principais virtudes do livro, que mais do que uma obra para jovens, é um livro que conversa com os jovens, falando de temas comportamentais, como a violência e a banalização da vivência em uma época tão importante para a formação do indíviduo;

4 – Este é o caso de Joe, que fala sua história em primeira pessoa, e assim como em sua vida, ele vai aos poucos confiando no leitor e lhe confidenciando a verdade, e em todas as besteiras que ele acaba fazendo;

5 – Essa imersão que Joe nos proporciona o mostra como um rapaz inseguro, até mesmo quando ele acredita ter mais de uma personalidade, a de Ty, e a nova identidade como Joe. Mesmo ele achando ser identidades diferentes, os dois estão com medo, e esse medo ás vezes impulsiona a atos, que até mesmo ele acaba super dimensionando, o colocando em complicadas situações;

6 – Então a partir da construção desse personagem o livro ganha importância, especialmente da forma como foca a violência juvenil, o poder que determinadas influências podem causar, e mais que as próprias influências, são as consequências que seus atos podem proporcionar;

7 – Além disso, obviamente questões amorosas não poderiam faltar numa obra deste gênero, o que só faz aumentar o número do público que deverá gostar desta leitura que além de contemporânea, e muito bem desenvolvida;

8 – Confesso ainda que o livro lembrou-me a pegada da série The O.C, obviamente guardada suas grandes diferenças, o que sinceramente me fez gostar ainda mais do livro;

9 – Agora se fosse escolher algo que não tenha me agradado, seria tão somente que o livro é o primeiro de uma série, ou seja, embora a história feche um ciclo, ela não se encerra, ficando muitas coisas para serem resolvidas no próximo livro. Mas isso é só um detalhe, já que a própria capa avisa se tratar de uma série;

10 – Enfim, Quando Eu Era Joe, de Keren David é um livro importante, que entremeado de ação e romance discute temas importantes para a juventude, o que o coloca numa lista de leituras que podem colaborar em muito para a compreensão juvenil, este período tão cheio de conflitos e mudanças, tais quais as que acompanhamos no personagem Ty/Joe;



10 Considerações sobre Quando Eu Era Joe, ou porque mentir é sempre o caminho mais doloroso... 10 Considerações sobre Quando Eu Era Joe, ou porque mentir é sempre o caminho mais doloroso... Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, fevereiro 04, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário