10 Considerações sobre Todo Dia, ou como livros ainda são capazes de nos surpreender e emocionar

O Blog Listas Literárias leu Todo Dia, de David Levithan, e publica nest post suas 10 considerações sobre o livro:

1 - Todo Dia, de David Levithan traz uma das premissas mais originais e criativas dos últimos tempos na literatura, provando que a literatura ainda é capaz de surpreender, e construindo uma trama envolvente que mergulha seu leitor numa jornada profunda de reflexões e avaliações diante o insólito caso de seu protagonista, A. 

2 -  Não tenho medo de ousar dizer que Todo Dia, disfarçado de um romance para jovens, é literatura universal, capaz de iluminar os caminhos de leitores de todas as idades, visto a grandiosidade e a profundidade com que trata problemas não só dos jovens, mas também de suas famílias, e que dentre tantas outras coisas ajudará muito nas relações familiares possibilitando talvez a diminuição das distâncias que muitas vezes há entre pais e filhos;

3 - David Levithan neste livro, acima de tudo traz filosofia para seus jovens leitores. "Cogito Ergo Sun", ou seja, a famosa frase do filósofo francês Descartes, Penso, Logo Existo, é aplicada na prática pelo protagonista A, em um ambiente atual, e com os reflexos que surgem de seu cotidiano, no qual o jovem conta apenas com seus pensamentos para certificar-se de sua própria existência;

4 - Todo Dia, é na verdade um excelente drama, no entanto não aquele drama que empurra e deprime seu leitor, mas sim o encoraja a seguir em frente numa leitura que muitas vezes chega se embolar na garganta, diante aos destinos que A precisa enfrentar;

5 - Embora uma história de amor, Rhiannon, mesmo sendo o grande amor de A, a mim me parece mais como um elemento alegórico que além do que orientar a trama narrativa, esta ali para reforçar e ratificar as virtudes de A, tornando o personagem ainda mais exemplar diante das difíceis escolhas que precisa fazer durante o livro;

6 - Por isso Todo Dia também se diferencia de muitas obras que vemos publicadas atualmente com seus personagens egocêntricos, muitas vezes fúteis que refletem a sociedade que tem preferido os caminhos mais fáceis, sem falar das obras as quais trazem protagonistas de uma dubiedade moral incrível. A, protagonista do livro, reflete mesmo em toda a estranheza de sua existência possuir um caráter admirável, com um senso de respeito para com aqueles que habita unicamente por um dia, elogiável, mesmo quando a tentação o cerca para que faça diferente. Para A o caminho mais fácil, não é a melhor opção.

7 - Sem falar que Todo Dia consegue de uma forma admirável falar de amor, e de o quanto este sentimento independe de gênero, já que se o pensamento define o indivíduo e quem ele é, o corpo nada mais é que uma casca habitada pelo que realmente importa. Nossos sentimentos. Nossa Alma.

8 - Além disso tudo, por causa da "habilidade" de A ao estar cada dia num corpo diferente, vivendo dramas e alegrias diferenciadas, é interessante como o autor mostra o afastamento entre aqueles que deveriam ser próximos.

9 - E acima de tudo, o que torna o livro ainda maior do que já é, é seu inesperado e emocionante desfecho final para o amor de A e Rhiannon, onde Levithan assim como seu personagem, não toma pelo caminho mais fácil...

10 - Enfim, posso resumir tudo isso, dizendo apenas que Todo Dia, de David Levithan, nem bem chegou às nossas livrarias, mas já se tornou uma daquelas leituras essenciais.

Ps.: Pode ser que alguém ache injusto a nota para a capa, também concordo que assim, isoladamente na imagem virtual ela não parece tão bonita. Mas isso não faz justiça com a capa real, ela instiga a leitura, e é de uma beleza que atrai o leitor!




10 Considerações sobre Todo Dia, ou como livros ainda são capazes de nos surpreender e emocionar 10 Considerações sobre Todo Dia, ou como livros ainda são capazes de nos surpreender e emocionar Reviewed by Douglas Eralldo on sábado, agosto 24, 2013 Rating: 5

Um comentário