10 Protestos na literatura

A Palavra protesto deve estar sendo uma das mais utilizadas nos últimos dias, e até aqui no Listas Literárias já falamos um pouco sobre o assunto. Porém, hoje trago uma lista selecionando alguns protestos, curiosos, grandes, importantes, e que por algum motivo vieram a marcar o mundo da literatura e da ficção. Nesta lista, 10 protestos da literatura:

1 - A Greve dos Coveiros: Aqui um protesto curioso especialmente no que ela resulta em Incidente em Antares de Érico Veríssimo, pois com os coveiros de braços cruzados e a inesperada morte de 7 pessoas da cidade os mortos passam a vagar por Antares vasculhando a vida de parentes e amigos, revelando então a podridão moral da sociedade;

2 - Bichos em Pé de Guerra: Em A Revolução dos Bichos, de George Orwell, uma sátira ao comunismo soviético, os porcos Bola-de-Neve e Napoleão lideram uma verdadeira revolta contra os humanos numa tentativa de construção de uma sociedade utópica, versando especialmente a trama sobre a sedução e a corrupção que proporciona o poder;

3 - A Felicidade é Fácil: Inspirado em um caso real este romance de Edney Silvestre tem como pano de fundo os conturbados tempos de Collor e todo o caos daquele período da história brasileira;

4 - A Greve do Balaio Fechado: Jorge Amado sempre reproduziu os mais distintos acontecimentos do nordeste brasileiro, e até mesmo a greves de prostitutas, como a protagonista Teresa Batista que lidera uma greve de prostitutas em Salvador;

5 - Watts em Chamas: No romance Sangue na Lua de James Ellroy o leitor é apresentado a Lloyd Hopkins e um pouco de sua personalidade quando de um grande distúrbio nas ruas de Watts, Los Angeles, em meio a um verdadeiro caos urbano, protestos, depredações, tiros, mortes, e confronto;

6 - Ninguém Morre: Pois em As Intermitências da Morte, José Saramago além de criticar a sociedade apresenta a curiosa forma da morte protestar perante a tantas reclamações, para então depois apresentar por meio de nota a televisão seus objetivos ao mostrar o que poderia acontecer se ninguém mais morresse;

7 - Virgens sem Cemitério: Outro protesto envolvendo cemitérios está presente no plano de fundo de As Virgens Suicidas, que com a paralisação dos funcionários do cemitério corpos foram se empilhando, provocando um cenário ainda mais lúgubre para a trama;

8 - No Futuro: Os protestos estão presentes também no futuro consumista apresentado como critica social em Delacroix Escapa das Chamas de Edson Aran, que apresenta conflitos em grande escala durante as aventuras do crítico de arte Wagner Krupa;

9 - Miseráveis: No clássico romance de Victor Hugo as revoltas acabam ambientando todo o livro, durante o período da história da França do século XIX, entre duas grandes batalhas: a Batalha de Waterloo (1815) e os motins de junho de 1832;

10 - Não Verás País Nenhum: O livro publicado em 1981 por Ignácio de Loyola Brandão mostra que num futuro incerto São Paulo se tornou uma cidade caótica, impossível, desumana. O governo controla tudo, reprime as manifestações e ignora o povo. Haverá que dirá que isto se tornou uma profecia. 








10 Protestos na literatura 10 Protestos na literatura Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, junho 19, 2013 Rating: 5

Um comentário

  1. "Incidente em Antares", de Érico Veríssimo, fala sobre um protesto também... o mais estranho de todos os protestos. Talvez seja o primeiro livro sobre zumbis já escrito... ;-)

    ResponderExcluir