10 Escritoras famosas que merecem ser lembradas no Dia Internacional da Mulher

1 - J. K. Rowling: Saber que esta escritora britânica passou por dificuldades, até mesmo para custear a calefação de seu apartamento, e que muitas vezes se retirava aos pub's para para escrever o que se tornaria a série de livros mais vendidos de todos os tempos é uma lição de superação e sucesso que muito tem a ver como espírito do Dia Internacional da Mulher;

2 - Agatha Cristhie: Autora de mais de oitenta livros. Seus livros são dos mais traduzidos de todo o planeta, superados apenas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare, com mais de 4 bilhões de cópias vendidas em diversas línguas. Conhecida como Duquesa da Morte, Rainha do Crime, dentre outros títulos, criou os famosos personagens Hercule Poirot, Miss Marple, Tommy e Tuppence Beresford e Parker Pyne, entre outros, algo que podem acreditar não é tão fácil de se conquistar quando se é mulher;

3 - Herta Müller: Ensaísta e poetisa alemã, destaca-se pelos seus relatos acerca das duríssimas condições de vida na Roménia sob o regime político comunista de Nicolae Ceauşescu, em 2009 sua literatura foi coroada com o Prêmio Nobel de Literatura;

4 - Clarice Lispector: De origem judaica, terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. A família de Clarice sofreu a perseguição aos judeus, durante a Guerra Civil Russa de 1918-1921. Seu nascimento ocorreu em Chechelnyk, enquanto percorriam várias aldeias da Ucrânia, antes da viagem de imigração ao continente americano. Chegou no Brasil quando tinha dois meses de idade... Proprietária de uma biografia unica, a a morte lhe chegou com uma dos grandes males do século, e que acabou vitimando muitas mulheres, e um câncer no ovário vitimou uma das grandes estrelas da literatura nacional;

5 - Simone de Beauvoir: Seus textos existencialistas e sua vida dedicada a liberdade feminina certamente foram responsáveis pela quebra de dezenas de paradigmas, e provavelmente contribuiu para a jornada das mulheres ao longo de anos de luta contra preconceitos e discriminação;

6 - Toni Morrison: Se as mulheres já encontram dificuldades, imagine então quando estas são negras. Morrison sempre buscou destacar isto em seus romances fortes e pungentes sendo agraciada em 1993 com o Prêmio Nobel de Literatura;

7 - Meg Cabot: A autora americana é hoje a que se aproxima com a nova geração de mulheres. Seus livros como o bestseller O diário da princesa atraem para a literatura  e o mundo dos livros um gigantesco contingente de de leitoras fascinada pelo mundo revelado por Cabot. Muitos de seus livros, inclusive, já foram parar nas telas do cinema;

8 - Martha Medeiros: Em seus livros, a escritora gaúcha coloca as mulheres como protagonistas, não só em suas obras como na sociedade, dando voz muitas vezes a um público que certeza vezes é tolhido de compartilhar suas idéias e vontades. Em obras como Divã, mulheres enfrentam esta realidade ainda machista e se jogam para vida. Sem dúvida os livros de Martha podem contribuir muito para o cotidiano da mulher moderna e que sabe o que quer;

9 - Jane Austen: Uma proeminente escritora inglesa. Utilizava a ironia  para descrever seus personagens de em romances que a colocam entre os clássicos, haja vista sua aceitação, inclusive na atualidade, sendo constantemente objeto de estudo acadêmico, e alcançando um público bastante amplo.

10 - L. J. Smith: É uma escritora americana que vive na Califórnia. Seus livros de literatura jovem/adulta e combinam uma infinidade de gêneros, incluindo o horror, ficção científica, fantasia e romance, e promete ser um dos casos mais marcantes de 2011 num tema que ainda promete debates, já que a autora, até onde eu saiba foi a primeira escritora a ser demitida de escrever seus livros, no caso a renomada séria Diário do Vampiro.

10 Escritoras famosas que merecem ser lembradas no Dia Internacional da Mulher 10 Escritoras famosas que merecem ser lembradas no Dia Internacional da Mulher Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, março 07, 2011 Rating: 5

4 comentários

  1. Lista nota 10!! Essas mulheres merecem!!
    Vou concordar com a L.J. devido a coragem dela...Nao gostei mto dos livros.rs

    Faltou Anne Rice! =P

    Beeijo ^^

    ResponderExcluir
  2. Jane Austen o/

    Não concordo com o décimo lugar, porém.

    ResponderExcluir
  3. Ótima lista, mas tb não concordo com o décimo lugar, tem escritoras mto melhores. E, tb não concordo com Jane Austen em nono, ela deveria estar no topo da lista, no mínimo entre as três primeiras. rs. Bjo.

    ResponderExcluir
  4. HOMENAGEM À MULHER ESPECIAL, QUE NÃO PRECISA DE DIA INTERNACIONAL

    Autor: Mauro Wainstock
    Jornalista / Cronista / Editor de livros

    A mulher real não precisa de um dia internacional. Se a palavra de ordem é igualdade, e o homem não tem um dia universal, cada dia da mulher deveria ser especial.

    Seria uma forma mais justa de lembrar aquela que não aceita o lugar politicamente correto na sociedade de plantão, nem as repetitivas frases de efeito - e também de ocasião. Que enfrenta a pressão, com decisão. Que domina, com o piscar, a arte de conquistar. Que sabe seduzir como ninguém quando quer convencer alguém.

    No constante equilibrar, o ponteiro dispara e ela não para. É hora de unir a dedicação e a coerência, para solucionar diariamente a pendência e manter a deslumbrante aparência. Que roupa usar? Simples: jovial para o social, formal para o profissional. Mas, no caso dela, só depois de muito experimentar. É de impressionar: para isto o relógio caminha em total harmonia! Quem diria... A esteira, só a partir de segunda-feira. Já a dieta, é constante obrigação, a balança nunca tem razão. Ir ao shopping, só para passear, lá nunca há nada para comprar. Para ela, certamente uma diversão; para o homem, impaciência e incompreensão.

    A mulher em questão quer carinho, riso e atenção. Desde pequena, se espelha na boneca companheira, sonha em gargalhar com o príncipe encantado e planeja o "happy end" cinematográfico: "e viveram felizes para sempre".

    Na aparente contradição, o sorriso com o primeiro choro; as lágrimas com o inesquecível amamentar. No incontrolável sentimento de proteção, educar é prioridade; pronunciar o "não" é uma desafiadora complexidade. Não pode vacilar, limite tem que dar. E só com o exemplo é possível ensinar.

    Para ela, não basta interromper o jogão, tem que ser exatamente na magia do gol, no instante da rede balançar. É quando justamente precisa de ouvidos para suas urgentes histórias contar... Com a melhor intenção, desejo de atenção, no meio da empolgação... Complicado argumentar. Ela se comunica no olhar, no tocar e no silenciar. Com doçura e sensibilidade. Procurando, na cumplicidade, a reciprocidade intensificar.

    Mais importante do que instituir um dia oficial, é transformar cada dia em excepcional. É tirar total proveito de cada momento. Agradecer que foi o eleito e retribuir com o merecido e incondicional respeito.

    ResponderExcluir