Header Ads

7 escritores que se aventuraram na política, ou políticos que se aventuraram na literatura

1 - José Sarney:
Nós o conhecemos pelo lado negro da força. Presidente do Senado e ex-presidente do Brasil, o político se aventurou na literatura, onde sua obra mais conhecida é Marimbondos de Fogo. e para comprovar sua experiência em eleições, em 1980 foi eleito para a Academia Brasileira de Letras;

2 - Medeiros e Alburquerque:
Escritor renomado, era também militante político, fez oposição a Prudente de Moraes, tendo que pedir asilo no Chile. Voltou à Câmara dos deputados formando fileiras na oposição a Hermes da Fonseca. Foi o autor da letra do Hino da Republica.

3 - Henrique Galvão:
Escritor português, de carreira militar, extremamente popular entre os oposicionistas ao PCP, sendo reconhecido líder da audociosa manobra de assalto ao paquete Santa Maria, num tentativa de desestabilizar o governo de Salazar

4 - Graciliano Ramos:
Autor do clássico Vidas Secas, o escritor foi militante histórico do PCB - Partido Comunista Brasileiro, no qual filiou-se em 18 de agosto de 1945, mas sua atuação política iniciara-se antes mesmo dessa filiação, quando foi prefeito da cidade alagoana de Palmeira dos índios [1928-1930]

5 - James bayly:
Escritor e jornalista, defensor de idéias polêmicas capazes de irritar o exército e a igreja, chegou a se lançar candidato a presidência do Peru.

6 - Maurice Druon:
Escritor francês, autor de Os Reis malditos, com atepassados brasileiros, o também escritor Odorico mendes, foi Ministro da Cultura da França.

7 - Ruy Barbosa:
Homem de retórica e frases firmes, o escritor foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, sendo deputado Assembléia da Bahia, e em 1878 foi eleito para a Assembléia da Corte.Em1889 recusou o convite para integrar o Gabinete Ouro Preto. "Não posso ser membro de um Ministério que não tome por primeira reforma a Federação." Em novembro daquele mesmo ano Benjamin Constant escreveu a Ruy: "Seu artigo de hoje, Plano contra a Pátria, fez a República e me convenceu da necessidade imediata da revolução." Dias depois, em 15 de novembro de 1889, Barbosa redigiu o primeiro decreto do governo provisório e foi nomeado Ministro da Fazenda, no governo de Deodoro da Fonseca.

5 comentários:

  1. Faltou o José de Alencar, que foi deputado, ministro da Justiça e candidato a senador, que na época era vitalício. Mas, de resto, a lista é muito boa.

    ResponderExcluir
  2. Mario Vargas Llosa foi candidato à presidência do Peru.

    ResponderExcluir
  3. Pois é o Zé Ribamar "Sarney" poder ser conhecido como escritor em qualquer lugar, mas aqui em Volta Redonda ele é conhecido como o homem que autorizou o exercíto a "invadir" a CSN e atirar em 3 operários que por irnia do destino estavam trabalhando e não fazendo greve, além de terem servido recentemente o exercito e eram meios "caxias" por isso não acreditavam que eles iriam abrir fogo contra peões unifomizados e sujos de graxa na fila do rango.Pode ser escritor lá pros icalcos do Maranhão e para os "aliados" de momento.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Além desses, Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, Pedro Luís, José do Patrocínio, Coelho Netto, Aníbal Theófilo, Dunshee de Abranches, Humberto de Campos, Viriato Correia, Gilberto Amado, Menotti Del Picchia, Jorge Amado...

    ResponderExcluir