Header Ads

10 Livros de literatura africana de língua portuguesa

Não somos o único países de língua portuguesa que foi colônia, mas às vezes parece que nem todo mundo lembra-se que temos irmãos em áfrica cujo domínio português terminou não faz muito tempo e cuja literatura ainda muito mais recente que a nossa tem nos apresentado obras singulares e importantíssimas. Selecionamos 10 obras dos PALOPS, confira:

1 - A Sociedade dos Sonhadores Involuntários, de José Eduardo Agualusa: Mais novo lançamento do autor angolano que numa narrativa lírica e onírica trata da guerra e da política de modo a questionar diversos lados da barbárie;

2 - Luuanda, de José Luandino Vieira: Leitor de João Guimarães Rosa, neste livro o autor por meio de três estória narra a opressão e a violência nos musseques de Luanda numa narrativa marcada pela oralidade e pela identidade linguística numa obra verdadeiramente magistral;

3 - O Último Voo do Flamingo, de Mia Couto: Considerado a principal obra de Moçambique, é um registro satírico e dotado de elementos fantásticos que traz o período pós-colonial do país;

4 - Estórias Abensonhadas, de Mia Couto: Aqui, fantasia e realidade se entrelaçam e se impõem uma à outra, como num reflexo do próprio continente africano. O rio que atravessa essas veredas é a prosa de Mia Couto. Frequentemente comparada à de Guimarães Rosa e Gabriel Garcia Márquez, sua escrita transforma o falar das ruas em poesia, e carrega de magia a dura realidade de seu país. As palavras se combinam em inúmeros significados, e no menor dos enredos cabe tanto o lirismo quanto a guerra... + na Saraiva

5 - Mayombe, de Pepetela: Publicado originalmente em 1980, Mayombe foi escrito durante a participação de Pepetela na guerra de libertação de Angola, e retrata o cotidiano dos guerrilheiros do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) em luta contra as tropas portuguesas;

6 - Quem Me Dera Ser Onda, de Manuel Rui: Obra que mesmo parodiando por meio da sátira do regime socialista de Angola, foi premiado com o Prêmio Camarada Presidente;

7 - O Eleito do Sol, de Arménio Vieira: Das mais conhecidas obras do Cabo Verde o O livro trata as desventuras de um escriba egípcio até se tornar o novo rei do Império;

8 - Mistida, de Abdulai Silva: Obra significativa de Guiné-Bissau e que está ligado fortemente ás turbulências políticas do país;

9 - O Vendedor de Passados, de José Eduardo Agualusa: Sátira feroz, mas divertida e bem-humorada, à atual sociedade angolana, o vendedor de passados é também (ou principalmente) uma reflexão sobre a construção da memória e seus equívocos... + na Saraiva

10 - O Cão e os Caluandas, de Pepetela: Escrito entre os anos de 1978 e 1982, é o testemunho de Pepetela às perceptíveis mudanças da sociedade angolana após sua independência em 1975. A obra é construída como um "puzzle" de narrativas, situações e estilos que reconstroem as andanças do cão pastor-alemão, Lucarpa, pela cidade de Luanda e entre seus habitantes.

Nenhum comentário