10 Considerações sobre Memorial das Flores de Mariângela Souza Ragassi, ou porque todos têm segredos

O Blog Listas Literárias leu Memorial das Flores, de Mariângela Souza Ragassi publicado pela Chiado Editora; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 - Memorial das Flores é uma obra que navega por mares tranquilos numa escrita marcada pela segurança e boa técnica narrativa da autora que nos conta uma história tramada por segredos familiares e resgates de memória que desvendam as delicadas relações sociais presentes entre suas personagens;

2 - Contudo, justamente esta técnica equilibrada e seu enredo conhecido, nos apresentando personagens integrantes de uma família com problemas e segredos guardados, é que deixa a sensação de que parece faltar algo; é como aquela sensação de quando achamos ter esquecido algo, pois a obra de Mariângela é bem escrita, apresenta boa profundidade, ainda assim, parece-me que procurava por mais alguma coisa;

3 - No entanto, essa sensação de falta não deixa de ser interessante, pois o romance percorre por distintas localidades e se realiza em diferentes espaços de tempo, num presente em que todo o passado de Flora ressurge a partir das rememorações provocadas pelo fato dela ter de lidar com os compromissos fúnebres para com sua tia, Gemma;

4 - Talvez o que cause esta estranheza e sensação de ausência é o fato pouco usual de um texto tão marcado pela memória ocorrer numa narrativa em terceira pessoa e que com isso nos distancia das personagens; Esse distanciamento, aliás, está muito presente na obra, inclusive no fato de que poderíamos imaginar uma abordagem mais próxima das tradições italianas, visto que o livro aborda rapidamente a questão da imigração, porém, todo o foco acaba concentrando-se nos sentimentos de Flora e a sua herança do tempo através do resgate da história de seus familiares;

5 - Nesse sentido, uma das principais questões que a obra acaba abordado é a força feminina, visto que suas personagens são mulheres de identidades muito próprias e autônomas que acabam enfrentando de uma forma ou outra os dissabores das relações amorosas;

6 - Mas cumpre-se dizer também que além da técnica equilibrada, a autora conseguiu tecer com bastante sucesso o entrelaçamento de suas tramas, mesmo em seus diferentes tempos de tal forma que observamos a elevação gradual do tom de suspense indicando que na narrativa haverá uma série de momentos de ruptura que congregarão para o atual presente em que Flora vive em seu retorno ao país;

7 - Dessa forma, o mais importante é que o livro consegue nos envolver com qualidade e sua trama nos carrega até o final de uma forma muito parceira em que o leitor fica a vontade acompanhado seus desfechos e acontecimentos;

8 - Além disso, é uma história alicerçada num tema universal e sempre presente: o amor e seus desencontros, pois fica no ar uma certa aura de ressentimentos e fracassos no campo amoroso altamente prejudicado pelas experiências pessoais traumáticas de suas personagens;

9 - Somado a isso, em determinados momentos a obra ainda encontra espaço para uma voz mais política e posicionada em relação a sociedade, inclusive com uma autocrítica voraz feita por Flora sobre sua forma de olhar o mundo;

10 - Enfim, Memorial das Flores mesmo que percorra um caminho já explorado, o faz com identidade e autoridade e apresenta uma nova autora em estreia promissora, pois acima de tudo este é um romance que sem exagero algum poderia ser publicado por médias e grandes casas editoriais.

:: + no Skoob ::


10 Considerações sobre Memorial das Flores de Mariângela Souza Ragassi, ou porque todos têm segredos 10 Considerações sobre Memorial das Flores de Mariângela Souza Ragassi, ou porque todos têm segredos Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, março 01, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário