10 Considerações sobre O Menino dos Fantoches da Varsóvia, ou porque a poesia minimiza o horror...

O Blog Listas Literárias leu O Menino dos Fantoches de Varsóvia, de Eva Weaver  publicado pela editora Novo Conceito, e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 – O Menino dos Fantoches da Varsóvia, de Eva Weaver é um livro de prosa romântica que busca resgatar em meio ao horror histórias que evidenciam a vitória da humanidade perante as guerras, mostrando que em meio ao terror, poderá haver esperança;

2 – Em síntese o livro apresenta uma história, que embora pouco provável, nos mostra diversas facetas da segunda guerra mundial, com a amizade entre um soldado alemão e um menino judeu que solidifica-se através de seus fantoches que percorrem o tempo contando duas jornadas épicas de dois lados da guerra;

3 – Mesmo centrando-se numa visão alemã periférica sobre o conflito, já que no livro temos pelo lado alemão a posição de soldados distante do poder do reich, o romance reflete um pouco sobre a falta de razão no conflito, além de mostrar o horror vivido no gueto que ficou famoso por sua resistência, mesmo que tardia;

4 – No entanto, neste livro a guerra surge apenas como plano de fundo (um plano de fundo assustador é bem verdade) pois o que move esta história carregada de emoção é o lado humano dos sentimentos, é a luta para em meio de todo o caos, ainda buscar-se nesgas de civilidade, é a simbologia da persistência, e dos reflexos que ficam impressos para sempre, depois de tempos tão sombrios;

5 – É nesse contexto que surgem os fantoches de Mika, como uma luz de esperança para mantê-lo são em toda a loucura presente. Herança herdada de seu avô, os fantoches irão ao longo do livro mais do que recontar a guerra, tornam-se protagonistas que acompanham dois lados distintos do conflito, duas histórias de superação em que os bonecos serão o combustível para não desistir;

6 – Eva Weaver neste livro além de sua narrativa muito descritiva que ambienta o leitor em sua ficção, também usa de descargas emocionais bastante fortes, que certamente comoverão seus leitores ao longo da história;

7 – Mas acima de tudo essa trama é contada, mesmo sem esconder os horrores e os cenários macabros da Varsóvia em plena guerra, com poesia, buscando dessa forma, humanizar suas personagens revelando talvez com menos impacto todo o terror e angústia presente;

8 – Porém, é importante relatar que, ao longo da narrativa que em seu contexto geral é bastante atraente, mas que pareceu-me mesmo em curtos momentos haver pequenas inconsistências, que no todo não prejudicam o livro, mas que também não passam despercebidas pelo leitor mais atento;

9 – Mas o fundamental é que o livro nos traz histórias muito ricas vivenciadas por suas personagens; as quais o leitor irá acompanhar com extremo interesse e atenção até o seu desfecho final, que mais uma vez é calcado na emotividade dos sentimentos, e mais uma vez levando a mensagem da prevalência da humanidade sobre a monstruosidade;

10 – Enfim, O Menino dos Fantoches de Varsóvia é uma histórica comovente e que certamente cativará e emocionará seus leitores;

:: + na Saraiva ::



10 Considerações sobre O Menino dos Fantoches da Varsóvia, ou porque a poesia minimiza o horror... 10 Considerações sobre O Menino dos Fantoches da Varsóvia, ou porque a poesia minimiza o horror... Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, julho 14, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário