10 Considerações sobre Merlin - Os Anos Perdidos, ou como começa a magia...

O Blog Listas Literárias leu Merlin - Os Anos Perdidos, de T. A. Barron, publicado pela Galera Record, e posta agora suas 10 considerações sobre o livro:

1 - Merlin - Os Anos Perdidos, T. A Barron, partindo da premissa de narrar um obscuro período de tempo na vida do maior mago de todos os tempos, Merlin, sua infância e suas origens, o que brinda o leitor com o florescer da magia e dos poderes do mago em uma narrativa encantadora, cheia de referências e passagens marcantes na vida de Merlin;

2 - O livro parte da infância de Merlin, e dos primeiros descobrimentos sobre sua magia, o que coloca o jovem garoto no início de uma grande jornada de autoconhecimento, em busca de respostas sobre si mesmo;

3 - O interessante do livro é que Barron consegue apresentar os conflitos de Merlin, no caso ainda Emrys, quando começa a perceber que possui certos dons, e o  quão perigoso pode ser caso não os compreenda, ou os use de forma errada. De certa forma, o autor nos teoriza que o aprendizado de Merlin, assim como na vida muitas vezes, o aprendizado vem com nossos erros;

4 - Como não poderia deixar de ser, além de narrar a primeira grande jornada de Merlin, no tradicional esquema da "jornada do herói" o livro apresenta as influências das principais mitologias nórdicas, o que certamente é um prato cheio as fãs do gênero;

5 - Além disso, o livro com uma narração em primeira pessoa pelo próprio Merlin, coloca o leitor muito próximo da ação, e vai além, permitindo que compreendamos um pouco da personalidade do mago, que no início de sua jornada se mostra um tanto contraditório, muitas vezes teimoso, além de toda sua relutância com seu destino. Em seus primeiros anos Merlin mostra-se alguém muito obstinado com suas próprias questões, do que com as outras coisas, mas sua jornada acaba mudando o garoto para sempre;

6 - Segundo o próprio autor em sua nota que abre o livro, estes primeiros e esquecidos anos foram pouco falados na maioria da grande diversidade de obras sobre o mago, o que permitiu a ele ir bastante longe para encontrar o que moldou a magia e a personalidade de Merlin;

7 - Mas além da ação e da aventura presente e premente em todos os épicos, Merlin - Os Anos Perdidos é uma obra que vai além do entretenimento, pois acaba discutindo através da magia questões elementais da natureza humana, como o eterno jogo de "escolhas e consequências", e o eterno embate entre o bem e o mal, seja no mundo exterior, ou dentro de nós mesmos;

8 - E não poderia ser diferente numa obra que aborda questões humanas por meio da fantasia, há uma passagem no livro que considero antológica por causa de seus significados, além é claro da tensão e da forma como a cena foi escrita e apresentada ao leitor. Aos leitores que se aventurarem pelas páginas de Merlin - O Anos Perdidos me digam depois se o momento do encontro de Emrys com A Grande Elusa, é ou não uma destas cenas inesquecíveis.

9 - E obviamente um livro sobre Merlin, além da magia intrínseca ao personagem, é cercado por um mundo cheio de criaturas fantásticas, paisagens deslumbrantes, em um somatório de personagens que o torna incrivelmente belo, sem falar da referência a Stonehenge no final do livro;

10 - Enfim, Merlin - Os Anos Perdidos é uma jornada épica que certamente vai seduzir e encantar os fãs sedentos por alta fantasia, e que buscam além da própria magia algo com mais profundidade. Este livro será certamente um dos grandes títulos sobre o mago e também de toda a fantasia;




10 Considerações sobre Merlin - Os Anos Perdidos, ou como começa a magia... 10 Considerações sobre Merlin - Os Anos Perdidos, ou como começa a magia... Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, outubro 13, 2013 Rating: 5

3 comentários