10 Considerações sobre O Oceano no Fim do Caminho, ou como encontrar a magia em páginas de livros...

O Blog Listas Literárias leu O Oceano do Fim do Caminho, de Neil Gaiman, e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 - O Oceano no Fim do Caminho é um livro encantador, que arrebata o leitor com a magia contida em cada nova página e nos conta uma história envolvente, sedutora, e especialmente capaz de nos fazer refletir, e buscar reminiscências há tempos perdidas;

2 - Os personagens de O Oceano no Fim do Caminho possuem nuances capaz de interligar a infância e a vida adulta de cada leitor, mas ainda assim possuem uma identidade fantástica única, que os tornam distintos, habitando apenas as páginas do livro como se fossem um espelho que nos faz olhar para nós mesmos;

3 - Esse sentimento dá-se especialmente no fato que cada um de nós pode vez por outra buscar nas lembranças do passado por tempos remotos, onde o que foi real, e o que foi fruto de nossa imaginação se fundem sem que possamos distinguir o que foi um, e o que foi outro, até que ambos tornem-se um só. E assim tudo torna-se tão real;

4 - Gaiman construiu a trama do livro como se fosse um grande Chef de cozinha, preparando o molho com os ingredientes exatos para um prato saboroso. Em O Oceano no Fim do Caminho, não há excessos, tão pouco falta algo por dizer, tudo se encaixa, tudo interage, e ao fim da leitura, assim como as reminiscências do protagonista, temos a absoluta certeza de também termos vividos o livro;

5 - Entre as frases para divulgar o livro está a chamada de que "este é o retorno desde 2005, de Neil Gaiman aos romances adultos". Mas acho um grande erro considerar esta obra tão unicamente como romance adulto, pois a simplicidade com que ele nos conta uma trama as vezes complexa não se detém com especificações de faixa etária, numa leitura universal capaz de encantar qualquer leitor, independente da idade;

6 - Aliás, durante todo livro é constante a interligação entre o mundo adulto, e a infância, está distante, num ambiente opressor e tenso, especialmente quando acontecimentos estranhos invadem a vida do protagonista, além é claro das fantásticas e encantadoras mulheres Hempstock;

7 - As metáforas são constantes no livro, e não raro podemos nos confrontar com mensagens, como a de que não importam o que digam os livros infantis, em alguns momentos crianças vêem ou passam por momentos que teoricamente não deveriam passar ou ver, que os livros podem ajudar muito você, e que principalmente, por mais que pensemos ao contrário, jamais esquecemos de fato daquilo que nos faz mudar para sempre, que nos molda como adultos;

8 - E isso não torna o livro fechado, suas páginas são uma espécie de convite para que os leitores tirem suas próprias conclusões, visto que durante a narrativa em primeira pessoa há muitas coisas que são insinuadas, nunca afirmadas, visto que mesmo adulto o protagonista muitas vezes titubeia em suas próprias lembranças, em seu fantástico e inusitado passado;

9 - E o "oceano" nada mais é que o objeto que traz tudo de volta, que faz o homem mergulhar em suas lembranças levando o leitor consigo, em mais uma coisa capaz de ser sentida por cada leitor, já que é possível que cada um de nós tenha seu próprio "oceano" capaz de nos submergir no passado e em lembranças esquecidas, que em determinado momento unem-se no tempo;

10 - Enfim, não preciso dizer nada além, de que O Oceano no Fim do Caminho é uma leitura fantástica.


:: Comprar no Submarino ::

10 Considerações sobre O Oceano no Fim do Caminho, ou como encontrar a magia em páginas de livros... 10 Considerações sobre O Oceano no Fim do Caminho, ou como encontrar a magia em páginas de livros... Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, julho 16, 2013 Rating: 5

Nenhum comentário