10 livros inesquecíveis, por Álisson Zimermann

Pois é galera, inauguro hoje uma nova seção no blog, que contará sempre com a sua participação. é a Lista do Leitor, onde leitores do listas literárias poderão colaborar criando sua própria lista de livros inesquecíveis. Para começar teremos a lista de Álisson Zimermann, leitor assíduo do blog, autor, e blogueiro. Conheça mais sore ele no blog Deposito de Contos, ou no twitter

1 - Acordar ou Morrer, de Stella Carr :O primeiro livro que li de suspense. Um livro velho que tinha na minha casa, e nunca tinha me interessado em ler. Quando comecei, vi o quão bom podia ser um livro pequeno e de letras grandes, com páginas amareladas. Jan é uma moça que vive um mundo paralelo enquanto está dormindo. Nesse mundo, os acontecimentos vão se passando até o momento onde acontece um assassinato. Agora Jan precisa decidir se irá acordar ou morrer;

2 - O Cardume, de Frank Schätzing: Fiquei sabendo desse livro por um colega quando falei o quanto o “Ponto de Impacto”(Dan Brown) era bom. O comentário foi: ‘O Cardume deixa os outros no chinelo’. Passei os próximos dois anos tentando achar o livro e quando o comprei posso dizer que valeu a pena a espera.Um romance cheio de dramas psicológicos, falando sobre a insurreição mundial da natureza contra o homem em um cenário catastrófico global. O mar é o escolhido para essa vingança;

3 - Incidente em Antares, de Érico Veríssimo: Li esse livro quase sem querer. Eu já havia lido alguns do Érico Veríssimo, e na curiosidade peguei esse. A narrativa do autor é incrível, como em todos os livros dele, mas na literatura fantástica foi excelente, me marcando muito na época em que li. Em 1963, sete pessoas morreram em Antares. Por estarem em greve os coveiros, os defuntos vagam pela cidade vasculhando a intimidade de parentes e amigos;

4 - A Arte da Guerra , de Sun Tzu: Ouvi muito falar desse livro quando praticava Karate. Então decidi comprar para ver se valia a pena. Seus ensinamentos são tão incríveis que podem ser utilizados em qualquer momento da vida. Suas frases são tão marcantes que é possível lembrar-se delas quando menos se espera e tirar importantes lições. A Arte da Guerra é um tratado militar escrito no século IV a.C. pelo estrategista Sun Tzu. Apesar de sua antiguidade, nenhuma obra ou tratado é tão compreensível e tão atual quanto este.

"Aquele que conhece o inimigo e a si mesmo lutará cem batalhas sem perigo de derrota;para aquele que não conhece o inimigo, mas conhece a si mesmo, as chances para a vitória ou para a derrota serão iguais;aquele que não conhece nem o inimigo e nem a si próprio, será derrotado em todas as batalhas"

5 - O Demônio e a Srta. Prym, de Paulo Coelho: Desse livro, eu li exatas 15 páginas de história, além do prefácio, um dia quando eu estava esperando um amigo, na sala da casa dele. Foi o suficiente para eu aguardar ansiosamente um bom tempo, sem me esquecer nunca daquelas páginas, até eu conseguir botar as mãos neste livro (lembrando que a internet não esteve sempre disponível às pessoas, com e-books :P). Um viajante chega, acompanhado de um demônio, à uma pequena cidade, e pede à Srta. Prym que avise a cidade que ele oferece dez barras de ouro para que os habitantes cometam um assassinato. Um livro que nos faz refletir sobre a ganância, sobre o bem e o mal;

6 - Sinistro! 2 - Vários: Nesta lista não poderia faltar o livro que me ‘lançou’ na literatura. Esse livro é inesquecível pois foi o primeiro impresso que tive. Com algumas páginas do livro contendo meu conto Epidemia, e o lançamento na famosíssima Bienal do Livro de SP, esse livro irá me marcar para sempre como sendo minha estréia nos livros. Essa antologia conta com contos escolhidos por Frodo Oliveira, contendo as mais diversas formas de terror e suspense. Apague a luz, acenda sua vela e prepare-se para sentir medo!

7 - A Torre Negra vol I – O Pistoleiro, de Stephen King: Li esse livro em uma fase estranha da minha vida. Troca de emprego, problemas pessoais e muito mais. E foi nas páginas desse livro que troquei a realidade pela fantasia. Com uma narrativa confusa, muitas pessoas não chegam nem até o Vol III da A Torre Negra, mas os felizardos que prosseguem ficam face-a-face com o maior e um dos melhores romances de todos os tempos. O Pistoleiro influenciou vários contos meus, e Stephen King é a minha inspiração para a escrita. TODOS os livros dele (assim como os do Paulo Coelho) merecem destaque, mas esse definitivamente é incrível. No encalço do Homem de Preto que foge pelo deserto, o último dos pistoleiros do seu mundo, Roland Deschain tem como objetivo buscar a Torre Negra, dita como o eixo de todo o tempo e espaço. Acreditando que o mesmo possui indicações para seu destino, o pistoleiro persegue um mago chamado apenas de Homem de Preto, que atravessa o deserto no seu caminho;

8 - Violetas na Janela, de Patrícia (psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho): Quando comecei a estudar sobe a filosofia espírita, esse foi o primeiro livro que me foi indicado. Católico de berço foi a primeira vez que questionei minha religião (não apenas pelo livro), sendo esse livro o começo de tudo isso. Patrícia Braghini era uma jovem espírita de 19 anos que morreu após um AVC em sua casa. O enredo do livro é narrado por ela já desencarnada, através de sua tia;

9 - Harry Potter e o Cálice de Fogo, de J. K. Rowling: Eu sempre ouvia falar do tal do Harry Potter, mas nunca tinha lido. Até que de aniversário pedi ao meus pais que me dessem a coleção dele (do 1 ao 4). Que nunca se imaginou fazendo magias ou frequentando uma escola de bruxos? Eu não fui exceção. E meu baralho de Magic sempre foi racial de Mago. Logo, era certo que eu iria gosta. O que eu não esperava era perder 3 dias de praia pra ficar na casa lendo os livros. Ao final do terceiro dia, quando acabei de ler o terceiro, decidi que leria o Cálice de Fogo apenas quando chegasse em casa se não eu iria apanhar rsrsrs... Quando cheguei fui lê-lo, e no mesmo dia terminei. Sem dúvida pra mim o melhor da série. A narrativa é excelente e os detalhes são muito bem descritos. Uma obra prima para adolescentes;

10 - O Caso da Borboleta Atíria, de Lúcia Machado de Almeida: Eu iria colocar o Escaravelho do Diabo, que até já apareceu numa lista aqui. Mas como já ta muito manjado, vou escrever sobre esse livro, da coleção vagalume (a melhor coleção do mundo). Eu estava começando a despertar meu gosto por leitura e li em pouco tempo vários livros (o terceiro dessa coleção vagalume ‘inesquecível’ é O Mistério do Cinco Estrelas). E esse, por se tratar de fantasia me chamou muita atenção, pois é um enredo extremamente envolvente e um final instigante. Esse livro é um dos melhores que já li até hoje. Vale a pena cada segundo lendo-o. Atíria é uma borboleta órfã. Por causa de um defeito em suas asinhas, ela não pode voar longas distâncias. Só que de repente surge um perigo para o mundo das borboletas: um ser misterioso começa a matar algumas delas. Qual seria o mistério por trás desses assassinatos?!

*****

Bônus 1:
A obra de Tolkien: Não os coloquei por ser impossível escolher apenas 1 do (pra mim) maior mestre da literatura de todos os tempos. Tolkien merece esse bônus.

Bônus 2:
O Patinho feio: Esse livro marcou minha infância. O ganhei de minha falecida avó. Livro ilustrado que abria e tocava uma musiquinha na primeira página. Me emociono só de lembrar.
10 livros inesquecíveis, por Álisson Zimermann 10 livros inesquecíveis, por  Álisson Zimermann Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, janeiro 17, 2011 Rating: 5

Um comentário

  1. O caso da borboleta ATIRIA eu li, é bom mesmo.

    ResponderExcluir