Header Ads

8 Livros nacionais que nos deixaram muito, mas muito curiosos para ler #006

Oi, pessoal. Retomando nossas postagens com novidades nacionais que nos deixaram com curiosidade por ler, neste post apresentamos mais 8 novos livros de autores nacionais para quem sabe, a gente dar uma conferida, veja:

1 - Poemas de Niterói - O inominado, de Erick Bernardes: O livro já entrou em nossa fila de leitura e em breve teremos resenha por aqui. Nele o autor procura reforçar a possibilidade de se viver bem e com alegria;

2 - Escravidão Contemporânea, Leonardo Sakamoto (Org): Mais um que já está em nossa estante e na fila imediata de leitura. Uma seleção com ensaios acerca das novas modalidades de escravidão tão presentes em nosso cotidiano;

3 - Caçadores de ursos - O natal nasceu de sangue nórdico, de Eduardo Medina: Publicado pela Chiado editora essa é uma novidade para fãs de fantasia, e, claro, histórias nórdicas. Essa viagem pode ser feita via reino de Sonreike;

4 - O tapete vermelho, de Ana Paula Bernardes e Tino Freitas: Quem curte o vermelho? A cor não é linda, mesmo? Neste livro os autores procuram justamente traçar a origem da cor vermelha, de pinturas rupestres aos tecidos atuais. Parece bem interessante;

5 - Luiza Mahin, de Armando Avena: O livro procura resgatar a figura da mulher que liderou a maior revolta urbana de negros no Brasil, A Revolta dos Malês que completou 185 anos em janeiro deste ano. Um livro para conhecer figuras importantes de nossa história;

6 - Jenipará, de Graziela Brum: Deve ser lançado em breve pela Editora Reformatório conta a história de habitantes de uma cidade fictícia na floresta Amazônia. A obra que tem como tema os conflitos na região amazônica conquistou o ProAc pelo estado de São Paulo;

7 - Luzes da Itália, de Paula Brandão: Para quem gosta de leituras que estão bem próximas da máxima "que lê viaja", a obra passa por diferentes regiões da Itália, pela história e pela arte, tudo isso com muito romance, claro;

8 - A sociedade dos corvos - Vol. II, C. B. Kaihatsu: Lançamento do final do ano passado, pela Coerência, o livro é a pedida para que curte antologias e também a literatura de terror;

Nenhum comentário