Header Ads

Tum Tum Tum! 10 Considerações sobre Eu e esse meu coração, de C. C. Hunter

O Blog Listas Literárias leu Eu e esse meu coração, de C. C. Hunter publicado pela editora Jangada; neste post as 10 considerações da Gi sobre o livro, confira:

1 - De leitura cativante, Eu e esse meu coração narra a história de Leah e Matt. Ela tem um coração artificial que carrega em uma mochila, enquanto ele, ao não aceitar que o irmão suicidou-se, acaba juntando-se a ela numa aventura para tentar descobrir quem o matou, num romance que passeia pela fantasia urbana e a narrativa policial juvenil;

2 - O enredo constrói-se a partir da peculiaridade de Leah, que precisa andar com um coração artificial na mochila até que acaba sendo transplantada recebendo o coração de Eric, um garoto de sua escola que supostamente teria se suicidado. É ao receber o novo coração que Leah passa então a viver experiências estranhas;

3 - É que a autora parte de uma experiência pessoal e de relatos que coleta para trazer a este acontecimento certa dose de fantasia (ou não, dependendo de no que se acredite) para então tecer seu enredo misterioso acerca da verdade sobre a morte do garoto, que para seu irmão gêmeo Matt, não teria se suicidado. Com isso, no limite entre a fantasia e a realidade, o mundo dos sonhos, e a ligação entre gêmeos desempenharão importantes papéis no romance;

4 - Especialmente porque, quando Leah e Matt acabam se conhecendo e com isso conversando, vão descobrindo semelhanças entre seus sonhos, a a partir disso configuram-se como dois detetives juvenis e passam a investigar a morte de Eric;

5 - Então, passamos para além da investigação do que aconteceu com Eric, a acompanhar o envolvimento destes dois protagonistas. A bem da verdade, embora tenha afastado-se das paixões por causa da doença, Leah no passado já fora apaixonada por Matt, mas que àquela época não se permitia pensar no futuro, de modo que o transplante serve também como um grande divisor de águas em sua vida;

6 - Tais mudanças surgem com o vencer de questões como a timidez, especialmente a segurança ganha com a nova oportunidade, de modo que Leah, após o transplante revela-se mais determinada e confiante, mantendo claro sua doçura e inteligência;

7 - Já Matt também apresenta-nos suas nuances do antes e do depois, e embora sempre fosse considerado popular, isto dava-se sempre à sombra do irmão. Desde criança era apaixonado por Leah, mas também pagou preços pela timidez. Inteligente e doce, sempre foi um bom irmão e amigo, mas um tanto solitário. Com a morte de Eric, sofrerá bastante, mas logo decidindo-se pela busca da justiça e pela verdade, revelará junto com Leah a face determinada de ambos;

8 - Assim, em meio a investigações e romances ( e algumas dores) com sua linguagem atraente, o livro nos cativa do princípio ao fim, sendo que ao iniciarmos a leitura, não desgrudamos mais do livro;

9 - E isto, provavelmente pelo fascínio de sua história, construída portanto sobre relatos que trilham os caminhos do que não conhecemos, permitindo que fiquemos naquela linha fina entre realidade e fantasia, especialmente na abordagem do fenômeno envolvendo os transplantados e a história pessoal da autora como observamos em sua nota no livro. Tudo isso cria um ambiente interessante, e além disso, conta-nos uma bela história de amor;

10 - Enfim, uma ótima leitura, e mesmo lindando com temas como a morte e outras dramas dentro da narrativa, o faz com bastante leveza e encantamento. Uma leitura cativante e envolvente que equilibrando-se sobre o drama, é capaz também de nos divertir. 



Nenhum comentário