Header Ads

10 Considerações sobre Aconteça o que Acontecer, de S. E. Lazari, ou não se deprima

O Blog Listas Literárias leu Aconteça o que Acontecer, de S. E. Lazari, publicado pelo selo Talentos a Literatura Brasileira; neste post as 10 considerações da Gi sobre o livro;

1 - Aconteça o que Acontecer é um romance cheio de dramas, mas com muitos dramas mesmo, que mais dos que grandes provas, é preciso superar uma grande quantidade de desastres e tragédias, tantas, que em muitos momentos a leitura é impactada por nossa reação diante os revezes e mesmo a abnegação da protagonista diante tais coisas;

2 - O livro conta a história de Sofia, uma garota que precisa enfrentar uma forte depressão, em parte por sua trajetória de dores, perdas, traições e também do medo do desconhecido, mas que com ajuda de amigos, e bastante fé - o livro aliás, acaba destacando o papel desta - para superar suas provações, que não serão poucas;

3 - O ruir dos sonhos de Sofia dá-se pela descoberta da traição de seu noivo e sua melhor amiga, acontecimento que destrói seu castelo de sonhos que seria o casamento, a constituição de sua família, enfim, sua busca por um plano bastante tradicional, mas que a ela parecia perfeito;

4 - Diante disso, ela, então precisa recomeçar tudo de novo, mudar de cidade, construir novas relações, estabilizando sua rotina até conhecer Lorenzo, e ver novamente sua rotina ser alterada e seu mundo ser virado de cabeça para baixo. Obviamento, numa existência marcada por tantas reviravoltas, ela terá que mais uma vez lidar com obstáculos, perdas e novos problemas. Aliás, haverão sempre problemas a saltar a frente de Sofia;

5 - Narrado em primeira pessoa, o livro, então, consegue ser um amplo mergulho nas percepções e angústias de Sofia, de modo que seus sentimentos e seus dramas soam tão convincentes durante a leitura, que não ficamos imunes, até mesmo irritando-nos diante da passividade por vezes assumida, incomodando-se com a angústia depressiva que saltam das páginas, mas também nos comovendo com a história;

6 - Aliás, o livro desce fundo ao abordar a depressão - o que demanda que enquanto leitoras estejamos fortes para encarar a leitura - que para além dos próprios anseios da personagem, em quem muitas vezes temos vontade de dar umas sacudidelas, há ainda os tantos revezes e desgraças que em boa parte da trama temos uma jornada ladeira abaixo;

7 - Entretanto, diante tantas adversidades, Sofia vai enfrentando tudo em parte por suas características. Embora sofria e com pouca estima e confiança, o fato de que ela está sempre disposta a ajudar, que procura apoio - inclusive médico - para seus problemas como a depressão, e com toda a dificuldade em quebrar sua rotina, ela segue sempre em frente, mesmo às vezes sem notar;

8 - Assim, portanto, temos uma narrativa que fala e muito da depressão - cuja carga pesada e dramática extrapola os limites das páginas - e também acerca de grandes perdas e pequenas e grandes tragédias do dia a dia que vão tornando o existir da protagonista sempre um desafio, renovado e persistente;

9 - Além disso, é uma obra que nos atira numa intensa gangorra emocional, pois quando você acha que a protagonista já sofreu de tudo, sempre aparece algo novo, o que em muitos casos acaba dificultando até mesmo nossa aproximação às personagens;

10 - Enfim, uma obra bem elaborada, e também bastante convincente, de modo que não ficamos imunes à leitura e ao drama, que por ser extrapolado, pode até mesmo causa fadiga durante a leitura porque nos compadecemos e nos irritamos por vezes. Nesse sentido, é uma obra que nos leva a um carrossel de sentimentos, da pena, raiva à compaixão com a sofrida existência de Sofia.



Nenhum comentário