sexta-feira, 27 de junho de 2014

, , ,

10 Considerações sobre A Máquina de Contar Histórias, ou porque escolher o que realmente importa

O Blog Listas Literárias leu A Máquina de Contar Histórias, de Maurício Gomyde, publicado pelo selo Novas Páginas da Editora Novo Conceito, e neste post publica suas  10 considerações sobre o livro:

1 - A Máquina de Contar Histórias, de Maurício Gomyde por meio de um texto simples e narrativa que envolve o leitor apresenta uma jornada de redenção exposta através da luta do escritor Vinícius Becker para retomar o amor e a admiração da filhas, que foram perdidos;

2 - O livro promove o debate em relação aos esquecimentos e falhas dentro de uma família que poderá causar rupturas e distanciamentos que para corrigir isto é necessário primordialmente avaliar aos próprios erros;

3 - Esse terreno de certa forma não é desconhecido do público que tem a disposição diversos trabalhos, na literatura e no cinema com histórias em que algum ente da família passa trabalho para reconquistar tudo o que perdera, Gomyde, porém, neste livro busca contar à sua própria maneira este tipo de situação, num texto que busca sempre a emotividade, inclusive com muitos arroubos emocionais de suas personagens;

4 - Aliás, A Máquina de Contar Histórias, soa como se de fato fosse escrita pelo ficcional Vinícius Becker, pois em sua narrativa pode-se notar elementos os quais o narrador da trama imputa ao protagonista do livro, como seu estilo, sua forma de escrever, enfim, é possível perceber no livro os mesmos recursos que levaram Vinícius Becker tornar-se um best seller;

5 - Inclusive o livro num patamar secundário - mas não tanto - discorre um bocado sobre o ofício da escrita, inclusive com pontos diferentes quanto a isso, claramente expresso na conceituação do próprio Vinícius, e de Valentina, sua filha mais velha;

6 - Algo que achei interessante no livro é que o autor em determinado momento usa de artifícios que levarão o leitor conjeturar situações possíveis em seus desfecho, o que falsamente lhe parecerá previsível, porém ao revelar tal situação, há o fator da surpresa, que torna o fato bastante interessante;

7 - No entanto alguns detalhes fizeram com que não desse uma avaliação melhor ao livro, como por exemplo a ambientação do livro que não pareceu-me tensa o suficiente para o recente momento. Além disso, não há como negar que a falha imensa de Vinícius de início praticamente imperdoável sucumbiu diante do resultado daquilo tudo que afastou-o da família: o dinheiro e os contatos obtidos em sua carreira;

8 - Há também na personagem de Viviana que ao longo de todo o livro demonstrou uma complacência contrastante com a revolta da própria filha, que certamente parece sentir mais o golpe do afastamento do pai;

9 - Para quem gosta de uma leitura leve e descontraída este romance adocicado irá fluir com agilidade e emoção, já que é a emoção quem dá a tônica de todas as suas páginas, além é claro de um festival de rodadas gastronômicas, enquanto Vinícius luta pelo perdão da filha;

10 - Enfim, A Máquina de Contar Histórias é uma leitura rápida, que de certa forma, mesmo quando pende para o piegas, promove reflexões interessantes acerca da estrutura familiar, e especialmente sobre o que realmente deve importar.

:: + na Saraiva ::


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...