10 Considerações sobre A Fada, ou por que o amor movimenta todas as dimensões.

O Blog Listas Literárias mergulhou em Fairyland e leu A Fada da autora Carolina Munhoz, e publica nesta lista suas 10 considerações sobre a leitura do livro.

1 – A Fada, de Carolina Munhoz é um conto de fadas em todos os sentidos, desde seu universo, e sua protagonista, mas especialmente por toda a trama ser desenvolvida através da incessante busca pelo amor, tão caro às fadas, quanto aos humanos;

2 – O livro possui uma narrativa, que embora em certos momentos exija maior atenção, flui de forma rápida, possibilitando os leitores o ler em pouco tempo.

3 – Melanie Aine das Fadas é a protagonista do livro, e seu perfil psicológico é um tanto mais complexo do que parece ser, revelando em muitos momentos sua insegurança, ansiedade, e medo, e até mesmo certa infantilidade ao lidar com seu romance com Arthur, a quem acaba sendo completamente subserviente e submissa, mostrando sempre a preocupação em agradar “seu homem”.

4 – Aliás, é bem possível que a complexidade juvenil imposta na personagem acabe conversando intimamente com jovens quem podem enxergar-se em Melanie Aine, com seus temores e dúvidas diante a passagem da juventude para a forma adulta, além da dificuldade de lidar com o amor num tempo em que tudo parece incerto.

5 – Aproveitando, já que estou falando do casal, Melanie Aine e Arthur Wales são um dos casais mais conturbados que conheci na ficção cujo relacionamento acaba proporcionando, além de uma jovem submissa, ações condenáveis praticadas por um homem contra uma mulher, ações essas que acabam sendo explicadas com o desfecho final da trama.

6 – Em A Fada, já no título é possível perceber que o livro está repleto de magia, o que se comprova ao longo de suas páginas com a aparição de criaturas lendárias, cheias de influências místicas, e movidos por uma força motriz chamada amor, construindo um romance leve e muito romântico (perdão pela redundância).

7 – Por o livro ter sido escrito praticamente todo em primeira pessoa, há um único capítulo narrado em terceira pessoa que me pareceu deslocado do enredo.

8 – A passagem mais mágica e mística do livro se dá próximo ao fim, numa festa no Palácio de Buckingham lotado de seres mágicos e rituais especiais. Além de começar a apresentar o desfecho da história de Melanie Aine, Princesa das Fadas, esta parte é certamente a de maior impacto visual no livro.

9 – O último capítulo do livro é quase uma declaração autobiográfica, e marca especialmente o momento de surpresa e reviravolta no destino de Melanie Aine.

10 – Enfim, A Fada é uma leitura leve, recheada com amor e magia, indicada para todas as idades, principalmente para os que buscam tramas cheias de melodias e romantismo, pois certamente irão enxergarem-se nas dúvidas e medos, e até mesmo das atitudes intempestivas de Melanie Aine, e poderão se emocionar com a última frase do romance, remetendo a clássicos finais de uma história de amor.



10 Considerações sobre A Fada, ou por que o amor movimenta todas as dimensões. 10 Considerações sobre A Fada, ou por que o amor movimenta todas as dimensões. Reviewed by Douglas Eralldo on quinta-feira, dezembro 20, 2012 Rating: 5

2 comentários

  1. HMMM ....Diferente de mtas meninas por aí não sou mt fã de coisas de fadas... Magia... Poneis coloridos... (kkk brinks) mas a capa desse livro éé mt linda e quero saber desse final autobiográfico que me pareceu meio estranho... (:

    ResponderExcluir
  2. Por que, cargas d'águana maioria dos romances juvenis, as protagonistas estão correndo atrás de um homem? Tem outro interesse na vida não? Como diria minha avó: que coisa retrógada.

    ResponderExcluir