Header Ads

10 Considerações sobre Adeus, Gordura, de Sharee Samuels ou sobre guerras com a balança

O Blog Listas Literárias leu Adeus, Gordura, de Sharee Samuels publicado pela editora Seoman; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 - Embora não seja o tipo de leitura comum feita por mim, temos de ter sempre a disposição de conhecer novas perspectivas e histórias. É o caso deste livro, registro biográfico da autora em que compartilha como perdeu 45 quilos com uma rotina de exercícios e alimentação vegana. Nesse sentido, ao que se propõe o livro cumpre seu papel;

2 - Vale dizer ainda que há virtude da autora ao constantemente reforçar o caráter pessoal de sua experiência e de como tal processo, o de emagrecimento, é geralmente uma busca individual em que as pessoas devam encontrar qual o melhor caminho para si nesta jornada, o que não faz do livro uma espécie de método mas sim um relato de experiência, sabendo-se, todavia, que a experiência nesse caso pode inspirar outras pessoas;

3 - Assim, o livro é basicamente um compartilhar de longa jornada da autora em sua guerra com a balança e de todos os impactos que seu drama pessoal e a sua luta para emagrecer acabam influenciando sua vida até o momento em que consegue chegar ao seu peso ideal;

4 - Isto posto, aqui, cumpre-se a partir disso lembrar o já sabido que a leitura se completa e toma sentido a partir do leitor. Digo isso para compartilhar que a partir de enquanto leitor focar menos na luta pelo emagrecimento na obra partilhado, passei a observar outros elementos presentes na narração pessoal de Samuels que não me passaram despercebidos, especialmente no que diz respeito aos comportamentos sociais de uma nação junk food, caso dos Estados Unidos;

5 - Isso é importante ressaltar, aos olhos desse leitor, pelo menos, chega ser assustador como o pressão dos padrões sociais e comportamentais e mesmo o tipo de sociedade como a americana enlatada em suas indústrias. O que Samuels traz é o retrato de posturas surreais, famílias que não mantém mais nenhuma relação com o alimento que não o mediado pela caixa, caso da jovem Samuels que a despeito de considerar-se vegana, sempre teve comportamentos alimentares pouco saudáveis e totalmente inserida numa cultura americana foi descobrir alternativas melhores apenas quando teve de viver fora do país por um ano;

6 - Além disso, pesa que a despeito dos comentários relativos à saúde na obra, é notório o impacto das pressões sociais, familiares e pessoais acabaram influenciando as condutas, por vezes perigosas, de Samuels, em sua luta para emagrecer. Há toda uma pressão da estética, da vontade de enquadrar-se num padrão comercializado de beleza única, o que geralmente não raro leva os cultores do físico a flertes com alguma dose de fanatismo, no caso do livro, até que tênue, neste sentido;

7 - Vale dizer ainda que em determinado momento, como fruto de sua época em que todo mundo arvora-se especialista e está pronto a discutir pesquisas e especialistas, Samuels ainda que brevemente cai nesse erros questionando e pondo em dúvida debates médicos sobre o assunto. Esse é sempre o perigo de quando experiências pessoais pretendem por-se com certa autoridade. Entretanto, esse é um momento menor, em geral a autora procura enfatizar a necessidade da postura individual de cada pessoa no processo;

8 - Assim, nesse sentido, o livro então a partir dos relatos pessoais em síntese narra os enganos e os acertos da autora em sua luta contra a balança. Em especial reforça que em seu caso específico o emagrecimento deu-se pelo conjunto de uma rotina de exercícios físicos (estes escolhidos de acordo com os gostos e disposição da autora) e a alimentação vegana, especialmente após ter compreendido não bastar ser vegana de caixinha, e passar a conhecer alimentos naturais (sim, o mais assustador dos relatos é dar a entender que a autora até a sua juventude desconhecia vegetais "de verdade".)

9 - No fim vale destacar que para Samuels, diz ela, "minha maior conquista não foi perder 54 quilos; foi transformar completamente a minha vida para melhor; enfim, decidir que valia a pena cuidar da minha saúde" e frisa alguns pontos que já estão em nosso senso-comum como foco e disposição para enfrentar a jornada que como mostra sua experiência, tem altos e baixos;

10 - Enfim, Adeus, Gordura em si não é um livro de dietas, mas os relatos e a experiência de alguém que lutou contra a balança e que obteve resultados satisfatórios a seu propósito. A forma em media geral equilibrada com que ela aborda a experiência traz a vantagem de não pregar uma receita pronta.


    

Nenhum comentário