terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Os 10 personagens mais malas da literatura mundial


1. A formiguinha, de La Fontaine;
Bem, quem nunca falou "Queria descobrir que inventou que a gente tem que trabalhar!". Bom, essa resposta não tenho, mas aqui entre nós, a nossa querida formiguinha, da fábula de La Fontaine colaborou em muito para a popularização desta necessidade. Enfim, motivo mais do que justo para ela liderar a lista dos personagens mais malas de todos os tempos.

2. Hamlet, de Shaekeaspeare
O que falar de um sujeito tão cheio de conflitos, que tá sempre querendo saber quem é, mesmo pensando não ser o que é. Imagine um executivo, um empregado com tamanha dúvida. Ou um marido. É, não tem como aguentar, o mundo hoje é pra quem sabe o que quer. Hamlet não se daria bem por aqui, e seria mais um desses malas que conhecemos.

3. Bentinho de Dom Casmurro
Putz! O passa a vida inteira se lamuriando na dúvida se foi, ou não chifrado. Não bastasse isso fica aporrinhando todo mundo com esta questão. Ele pode até não ter sido corno, mas encarnou um com propriedade. Inclusive praticando as chatices que todo corno pratica, e assim ganhando seu espaço como personagem mala.

4. Professor Lidenbrock, de Viagem ao Centro da terra
Não bastava o pobre do Axel ter um tio professor de mineralogia. Ele ainda tinha de levar o cara numa viagem maluca ao centro da terra a contragosto, e a toda hora pitaqueando as fraquezas do pobre sobrinho. O Professor Lidenbrock era na verdade um obscecado e narcisista, que pensavam apenas em suas próprias vontades, e não poucas vezes quase levou seu sobrinho a morte.

5. Edward Cullen, de Crepúsculo
Oras, um vampiro emo, cheio de princípios morais, que se recusa a alimentar-se de sangue humano, e que apaixona-se por uma garota apenas, ao invés de ser rodeado por lindas e sexys vampiras em trajes mínimos e sedentas por um pescoço suculento. É uma mala, ou não é?

6. Hindley Earnshaw, de O morro dos Ventos Uivantes
Hindley Earnshaw é mais uma daqueles idiotas que crê que todos estão contra ele, teme perder a afeição do pai, e ainda submete Heathcliff - o mocinho - a humilhações. Tremenda mala.

7. Turín Tarambar, de O Silmarillion
Bem, só o fato de estar próximo a ele é perigo de morte. O sujeito é um tremendo chorão, além do depravado praticar até incesto. Mala pura.

8. Senhora Lutrell em, Cai o pano
Vão dizer que lá vem eu metendo a Agatha Cristhie nas listas. Mas fazer o quê. A senhora Lutrell era uma mala sem tamanho, humilhava o marido na frente de todos. Jogar uma partida de bridge nem pensar! Ela sabia como mostrar quem mandava. Duma mulher daquelas quero é distância.

9. Gwenhwyfar (Guinevere), de As brumas de Avalon
É fraca, chorona, e além de tudo vive atrapalhando o romance entre Lancelote e Morgana. Além é claro de suas estripulias religiosas. Chata.

10. Ebenezer Scrooge, de Conto de Natal
Avarento, amargurado e solitário. Há ingredientes melhores para definir um grande mal?
Reações:

12 comentários:

  1. Muito boa a ideia do post. Difícil escolher, mas dentre os enumerados, creio que o Hamlet de fato seria forte candidato ao mais "mala" de todos. Claro, isso para ficar dentre os 10 acima. Porque para mim tem um décimo primeiro ainda mais chato: o escrivão Bartebly, de "Bartebly, o escrivão - uma história de Wall Street" do escritor Herman Melville. Bartebly entra para a lista dos "malas" com seu famoso bordão, usado para tudo: "acho melhor não"... :)

    ResponderExcluir
  2. Holden Caulfield, do Apanhador no Campo de Centeio é triste tb! rapaizinho chato e mimado que fica chateadinho com tudo! mala.

    ResponderExcluir
  3. Michel, do romance Plataforma, de Michel Houellebecq. Um cara amargurado, que vive falando merda contra tudo e todos e que se apaixona perdidamente num romance chato, mesmo sendo cheio de sexo.

    ResponderExcluir
  4. Adoro Ebenezer Scrooge. Antes dos três espíritos ele é mesmo um mala. Depois, não. Dickens sempre mostra a capacidade mutável dos homens.

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente com a Gwenhwyfar! Que personagem insuportável.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O post é legal as escolhas foram boas, tirando Turin Turambar que é uma vítima do destino,que não por acaso se mata depois de descobrir que casou com a própria irmã. Foi a maldição de Morgoth que lhe impôs tão trágico destina, não acho um mala!!!

    ResponderExcluir
  8. DISCORDO APENAS DE DOIS DESSES: DO PROFESSOR LINDENBROCK E DE TURIN TURAMBAR, MINERALOGIA É UMA DAS COISAS MAIS FASCINANTES QUE SE PODE ESTUDAR, E SER LEVADO PARA AVENTURAS É SEMPRE LEGAL, IMAGINE VOCE CONHECENDO PESSOALMENTE OS SEGREDOS DO CENTRO DA TERRA SEM PRECISAR SE UTILIZAR DE DADOS GEOFISICOS? QUANTO AO TURIN, ELE FOI VITIMA DE UMA MALDIÇAO, O DESTINO DELE FOI TRISTE...NÃO ACHO QUE NENHUM DESSES DOIS CITADOS SEJAM MALAS










    ResponderExcluir
  9. Descordo sobre o Edward Cullen porque ele veio de outra época não é como os homens de hoje em dia que só pensam em sexo,ele é mais para um Vampiro Apaixonado do que pra mala!

    ResponderExcluir
  10. Realmente, Gwenhwyfar (ou Guinevere) é chata até pra ler / pronunciar o nome! Que ódio que tive dela quando li As Brumas de Avalon...

    ResponderExcluir
  11. Heathcliff o "mocinho" do Morro dos Ventos Uivantes? Realmente? Ele pode ter sido injustiçado inicialmente, mas ele não se tornou nada parecido com um típico mocinho. Na verdade nenhum personagem daquele livro é o esteriótipo de bom moço, a vingança dele e todas seus defeitos, mesmo que talvez justificáveis pela sua vida, não permitiriam que uma pessoa que realmente leu, e entendeu o livro, o chamasse de "mocinho".

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...